Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 25 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Serviços

25/01/2018 - 13h49min. Alterada em 25/01 às 13h49min

Encomendas enviadas pelos Correios poderão ser rastreadas pelo CPF

Nova funcionalidade dispensa a obrigatoriedade de informar o código do objeto para rastrear

Nova funcionalidade dispensa a obrigatoriedade de informar o código do objeto para rastrear


MAURO SCHAEFER/ARQUIVO/JC
Agência Brasil
A partir desta quinta-feira (25), usuários de serviços postais dos Correios poderão acompanhar suas encomendas informando apenas os números do CPF ou do CNPJ. A nova funcionalidade dispensa a obrigatoriedade de informar o código do objeto. O serviço será gratuito e o cliente terá acesso a informações de todas as encomendas (cartas e objetos) em que seja remetente ou destinatário.
Segundo o presidente dos Correios, Guilherme Campos, a medida atende uma demanda antiga dos usuários. "Criamos uma ferramenta que irá melhorar a experiência de quem usa os serviços dos Correios", disse.
Para realizar a consulta, o usuário deverá informar os números do CPF ou CNPJ do remetente e destinatário no momento da postagem da encomenda. Depois disso, o rastreamento poderá ser feito a qualquer momento no site dos Correios (http://www2.correios.com.br/sistemas/rastreamento/).
Antes de informar o CPF, o usuário deverá inserir um login e senha, criados previamente. Ficarão registradas todas as encomendas associadas ao documento do usuário que acessar o serviço, seja como destinatário ou remetente.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia