Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 15 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Transporte

Notícia da edição impressa de 15/01/2018. Alterada em 14/01 às 22h14min

Novo BikePoa ainda não tem prazo para funcionar

Anúncio, em agosto, contou com a presença do prefeito Nelson Marchezan Júnior

Anúncio, em agosto, contou com a presença do prefeito Nelson Marchezan Júnior


CLAITON DORNELLES /JC
Igor Natusch
Previstas para entrar em operação em dezembro do ano passado, as mudanças no sistema BikePoa, que permite o uso de bicicletas coletivas em Porto Alegre, devem finalmente avançar a partir desta semana. De acordo com a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), as bicicletas e estações saíram na sexta-feira de Varginha (MG), onde estavam depositadas, e devem chegar à Capital nesta semana. Não há, porém, prazo para o pleno funcionamento das novas unidades. O serviço vinha sendo prejudicado há várias semanas, com usuários reclamando do estado de conservação dos equipamentos e da queda acentuada no número de bicicletas disponíveis.
A Tembici, empresa responsável pelo BikePoa, afirma que um cronograma de instalação será elaborado após a liberação definitiva dos novos equipamentos. Vinda do exterior, a carga exigiu o cumprimento de trâmites burocráticos para liberação, alegados pela empresa como motivo para o atraso na entrega. Os prazos de implementação deverão ser aprovados junto à EPTC, responsável pela fiscalização do serviço. Segundo a Tembici, foi a mudança no sistema de compartilhamento que levou à decisão de não repor as bicicletas danificadas.
Procurados pelo Jornal do Comércio, tanto EPTC quanto a Tembici não informaram quantas bicicletas do BikePoa estão circulando nas ruas de Porto Alegre. A previsão original era de que até 400 unidades estivessem disponíveis. O órgão da prefeitura reforçou que as questões legais envolvendo o serviço, como eventuais sanções à Tembici pelo não cumprimento de termos do edital, somente serão avaliadas após o final do processo de reformulação do sistema.
Apresentado em agosto do ano passado pelo prefeito Nelson Marchezan Júnior, o novo modelo do BikePoa deve ampliar as opções de pagamento, adotando tecnologia usada em países como Canadá, Inglaterra e EUA. A previsão é que, além da liberação pelo aplicativo já disponível para dispositivos móveis, seja permitido o uso de cartões de crédito e dinheiro, com pagamento em postos presenciais ou em totens disponíveis em cada estação. A promessa é que as bicicletas também sejam mais resistentes e confortáveis, com cesto adaptável ao tamanho da bagagem e travas antifurto, entre outras melhorias.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Washington Dias 15/01/2018 08h39min
As bicicletas vêm do exterior? Não temos fabricantes no Brasil?