Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 11 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

MMA

Notícia da edição impressa de 12/01/2018. Alterada em 11/01 às 22h26min

Luta contra Hall será a última da carreira de Belfort

Brasileiro lutou por mais de 20 anos

Brasileiro lutou por mais de 20 anos


/WILLIAM LUCA/UFC/DIVULGAÇÃO/JC
Após mais de 20 anos no MMA, o brasileiro Vitor Belfort irá pendurar as luvas. Nesta quinta-feira, o lutador anunciou que o combate deste fim de semana contra o jamaicano Uriah Hall, válido pelo UFC St. Louis, será o último da carreira. A partir da próxima semana, o Fenômeno se dedicará a novas atividades ligadas à modalidade, mas longe da dura rotina de um atleta profissional.
Aos 40 anos, Belfort se dedicará agora a sua própria academia, a Belfort Lifestyle. O lutador tem planos de expandir o conceito de seu novo negócio e afirma que apenas uma oferta muito interessante o faria voltar ao octógono. “Muito dinheiro, muito dinheiro para voltar. Bota milhões nisso. Vou estar sempre treinando, me dedicando às pessoas. Vou estar sempre preparado. Gosto de fazer isso, é meu estilo de vida, mas tem que ser muito interessante”, disse.
Sobre a carreira, o ex-campeão meio-pesado e peso-pesado do UFC disse não se importar com a maneira em como será lembrado pelas próximas gerações. “Fiz o meu melhor. Errei, acertei. Chegou o momento de passar em transição para a segunda jornada. Como vou ser lembrado, na realidade, é como o próximo vai lembrar de como você era. O princípio de tudo é estar satisfeito com você mesmo”, completou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia