Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 19 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 19/01 às 18h20min

Bolsas da Europa fecham em alta, deixando de lado temor de paralisação nos EUA

Os índices acionários europeus fecharam em alta nesta sexta-feira (19), com destaque para os ganhos no setor industrial e de tecnologia, deixando de lado as preocupações com a possível paralisação do governo dos Estados Unidos.
O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 0,54%, acima dos 400 pontos pela primeira vez desde 9 de janeiro, de acordo com dados do FactSect. A bolsa de Londres fechou em alta de 0,39%, a de Paris terminou com avanço de 0,58%, a de Frankfurt avançou 1,15%, a de Madri subiu 0,45%, a de Milão ganhou 0,50% e a de Lisboa fechou em alta de 0,31%.
Esta foi a terceira semana consecutiva de ganhos nos índices acionários europeus, à medida que investidores colocaram em segundo plano os desdobramentos políticos do outro lado do Atlântico, em Washington, onde o Senado deve decidir nedsta sexta se irá deixar o governo federal sem caixa ou aprovará a medida para garantir o financiamento até o dia 16 de fevereiro.
Entre os papéis em destaque que apoiaram os ganhos europeus, se destacam os do Thyssenkrupp (+4,22%), após o executivo-chefe da empresa ter confirmado as metas da fabricante de aço para 2018 e que seguem com os planos de fusão com a Tata Steel.
As ações da Volkswagen (+2,09%) também ajudaram o índice alemão a passar da alta de 1%, com nota do Deutsche Bank de que terá lucros após uma boa temporada entre os papéis da Infineon Technologies, que serão em parte reinvestidos na montadora.
Na economia, dados surpreenderam o mercado financeiro e também apoiaram o dia positivo. As vendas no varejo do Reino Unido tiveram queda de 1,5% em dezembro na comparação com o mês anterior. Analistas apontavam para um recuo bem menor, de 0,8%. Na comparação anual, o indicador subiu 1,4% em novembro, também abaixo da projeção dos especialistas, de alta de 2,5%. Já o índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) da Alemanha teve aumento médio de 2,6% em 2017 em relação ao ano anterior. Apenas em dezembro, o PPI alemão subiu 0,2% ante novembro e registrou alta de 2,3% na comparação anual.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia