Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 16 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Empreendedorismo

Notícia da edição impressa de 17/01/2018. Alterada em 16/01 às 22h26min

Bndes lança linha de R$ 6 bilhões para micro e pequenas empresas

Banco espera melhor acesso de empreendedores ao financiamento

Banco espera melhor acesso de empreendedores ao financiamento


VANDERLEI ALMEIDA/VANDERLEI ALMEIDA/AFP/JC
O Bndes firmará hoje um convênio com o Sebrae para oferecer uma linha de crédito de R$ 6 bilhões a microempreendedores individuais (MEIs), micro e pequenas empresas. Segundo Guilherme Afif Domingos, presidente do Sebrae, um projeto-piloto deve começar a funcionar em até 60 dias. O destino inicial seria São Paulo, preferencialmente nas comunidades de Heliópolis e Paraisópolis, por causa da parceria da entidade com a Central Única de Favelas (Cufa).
A parceria pretende beneficiar até 150 mil MEIs, 90 mil microempresas e 40 mil empresas de pequeno porte. Para reduzir os custos do gerenciamento da concessão de crédito, a aposta do Sebrae é a contratação de uma fintech. As informações sobre condições e juros da linha ainda serão confirmadas.
"Linha de crédito para atingir o MEI é uma novidade. O grande desafio do microcrédito é que o processo exige uma taxa baixa. Há um custo administrativo de gerenciar a concessão de crédito se o empreendedor almeja um empréstimo de R$ 500 mil ou de R$ 5 mil", disse o presidente do Sebrae.
O plano de trabalho prevê quatro eixos principais que deverão ser executados no prazo de dois anos: concessão de crédito orientado e garantias; canais de distribuição de crédito e financiamento; capitalização das micro e pequenas empresas; e relacionamento institucional.
Também hoje, o Bndes vai lançar uma consulta pública para selecionar soluções tecnológicas de fintechs. O objetivo é investigar alternativas existentes no mercado que se enquadrem em quatro tipos de serviços que o banco deseja oferecer às empresas de menor porte: educação financeira, análise de crédito, matching de soluções financeiras e leilões reversos de crédito para financiamento.
Com isso, o banco espera melhorar o perfil de crédito das micro, pequenas e médias empresas (MPME) e ampliar o acesso desse grupo de empreendedores ao financiamento, além de profissionalizar a gestão financeira.
"Para participar, exige-se que a ferramenta atenda a pelo menos 50% dos requisitos listados para cada assunto pretendido, que a empresa seja constituída legalmente e registrada como sociedade limitada ou sociedade anônima e que a solução esteja disponível operacionalmente no mercado há pelo menos um ano", informou o Bndes em comunicado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia