Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 12 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

petróleo

Alterada em 12/01 às 19h45min

Ibama autoriza Petrobras a instalar 1º sistema definitivo na cessão onerosa

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) concedeu sinal verde para a Petrobras instalar o primeiro sistema definitivo de produção no campo de Búzios, na cessão onerosa do pré-sal da Bacia de Santos. O órgão concedeu três licenças ambientais de uma só vez para a instalação das plataformas P-74, P-75 e P-76, cada uma com capacidade para produzir diariamente 150 mil barris de petróleo e 7 milhões de metros cúbicos de gás natural.
A licença ambiental de instalação (LI) tem validade até 18 de outubro de 2021 para a P-74 e até 21 de dezembro de 2021 para as demais. De acordo com o Plano de Negócios da Petrobras, a previsão é de que as três sejam instaladas e entrem em operação este ano, junto com mais outras quatro que serão instaladas no Brasil em outros campos. A P-77 está prevista para 2019, enquanto a P-78 deve iniciar as atividades em 2021.
O campo de Búzios, anteriormente chamado de Franco, faz parte de um conjunto de campos que formam o acordo entre a Petrobras e a União denominado de cessão onerosa. O acordo foi fechado em 2010, na ocasião da capitalização da Petrobras, e consistiu em uma troca indireta de ações da empresa por um volume de 5 bilhões de barris de óleo equivalente (petróleo e gás), em uma área no pré-sal da Bacia de Santos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia