Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 11 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 11/01 às 22h46min

Bolsas de Nova Iorque registram fechamento recorde influenciadas pela alta do petróleo

As bolsas de valores dos Estados Unidos registraram nesta quinta-feira, 11, fechamento recorde mais uma vez, apoiadas pela alta dos preços do petróleo e expectativas por balanços corporativos sólidos.
O índice Dow Jones fechou em alta de 0,81%, para 25.574,73 pontos. Na máximas, o índice S&P 500 avançou 0,70%, para 2.767,56 pontos, e o Nasdaq subiu 0,81%, para 7,211,78 pontos.
Vários eventos contribuíram para os avanços observados desde o começo do mês: uma aceleração da economia global, a expectativas de que as companhias continuarão a reportar balanços sólidos e a reforma tributária sancionada pelo presidente dos EUA, Donald Trump.
"As pessoas estão eufóricas", disse Bret Chesney, da Alpine Global. "Isso não vai mudar do dia pra noite", completou. O setor de energia subiu 2% no S&P 500. A Chevron viu seus papéis avançarem 3% e a Hess ganhou 3,2%.
As ações do setor podem ganhar mais impulso nas próximas semanas, dado que se espera que essas companhias dobrem os ganhos do quarto trimestre na comparação com o mesmo período de 2016, de acordo com estimativas da FactSet.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia