Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 11 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Trabalho

Notícia da edição impressa de 12/01/2018. Alterada em 11/01 às 21h06min

Valor do seguro-desemprego será reajustado em 2,07% neste ano

O seguro-desemprego será reajustado em 2,07% em 2018 para os trabalhadores que recebiam acima do salário-mínimo. A tabela com os novos valores entrou em vigor nesta quinta-feira.
O aumento no benefício foi calculado com base na variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que acumulou alta de 2,07% em 2017, e o benefício máximo passou de R$ 1.643,72 para R$ 1.677,74.
O seguro-desemprego é pago aos trabalhadores demitidos sem justa causa. Mensalmente, o desempregado recebe de R$ 954,00 (salário-mínimo atual) a R$ 1.677,74. A quantidade de parcela, entre três e cinco, depende do tempo que o trabalhador ficou no emprego e se é a primeira, segunda ou terceira solicitação do benefício.
No período que estiver recebendo o seguro-desemprego, o trabalhador não pode receber outra remuneração referente a vínculo empregatício formal ou informal.
 

Como fica o cálculo

Faixa de salário médio de até R$ 1.480,25
Valor da parcela: Multiplica-se o salário médio por 0,8 (80%)
Faixa de salário médio de R$ 1.480,26 até R$ 2.467,33
Valor da parcela: O que exceder a R$ 1.480,25, multiplica-se por 0,5 (50%) e soma-se a R$ 1.184,20.
Faixa de salário médio acima de R$ 2.467,33
O Valor da parcela será de R$ 1.677,74, invariavelmente.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia