Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 11 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

artes cênicas

Notícia da edição impressa de 12/01/2018. Alterada em 11/01 às 17h36min

Projeto Lilith tem sessões sexta e sábado no Instituto Ling

Criação teatral é movida por questões que afligem universo de opressões do feminino

Criação teatral é movida por questões que afligem universo de opressões do feminino


GUILHERME CARRAVETTA DECARLI/DIVULGAÇÃO/JC
O Projeto Lilith: Pixações em corpos histéricos é uma criação teatral movida por questões que afligem um universo de opressões íntimas e sociais do feminino. Com direção de Larissa Sanguiné e Denis Gosch, o espetáculo tem sessões nesta sexta-feira, às 20h, e no sábado, às 18h, no Instituto Ling (João Caetano, 440).
As cenas se inventam a partir de uma investigação sobre invisibilidade e naturalização de violências contra as mulheres. A realização é do Coletivo Quântico e da Casa de Teatro de Porto Alegre.
No elenco, estão Gabriela Iablonovski, Larissa Sanguiné, Maria Bufrem, Rafaela Fischer e Rafaela Giacomelli e Victória Sanguiné.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia