Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 04 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Notícia da edição impressa de 04/01/2018.
Alterada em 04/01 às 09h15min
COMENTAR | CORRIGIR

Emojis reforçam comunicação

Nascidos no Japão, emojis se disseminaram por iniciativa da Apple

Nascidos no Japão, emojis se disseminaram por iniciativa da Apple


REPRODUÇÃO/JC

Pelo menos 5 bilhões de emojis são enviados por dia no Messenger - segundo dados do Facebook, o Face With Tears of Joy, o emoji que chora de tanto rir, reina absoluto nessa plataforma. Aliás, se a tendência é cada vez mais as pessoas usarem os meios virtuais para conversar, nada melhor do que esse reforço. O coordenador dos cursos de Comunicação Social da Univates, Flávio Meurer, explica que a comunicação presencial tem uma série de recursos que suavizam e direcionam o sentido das palavras, como o tom de voz, as expressões faciais, o gestual e a linguagem corporal. Na escrita, os emojis ajudam a cumprir essas funções. "Se eu escrever 'não' como resposta a uma mensagem de WhatsApp, posso indicar o tom desse 'não' com caixa alta ou com um emoji. Isso nos poupa tempo, pois não precisamos descrever com palavras um sentimento que exige certa capacidade linguística", analisa. O uso destes símbolos também tem se tornado frequente no mundo corporativo, entre CEOs e diretores de empresas com seus clientes e times. "Os emojis dão um ar mais informal à comunicação. A opção de usar ou não vai depender da política de cada corporação. Se a proposta é ser descolada, ok. Caso contrário, mantém-se a formalidade", sugere Meurer.
Os emojis nasceram no Japão e se disseminaram para o mundo quando a Apple (sempre ela) decidiu, em 2011, adicionar um teclado emoji ao sistema operacional iPhone iOS 5. De lá para cá, os emojis se tornaram elementos cada vez mais presentes nas conversas virtuais. Já viraram filme e podem ser vistos estampando almofadas, camisetas e canecas, entre outros produtos. Existe até uma Emojipedia, que explica o significado de cada emoji, data de criação e ranking de uso em cada plataforma.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários

Patricia Knebel

Ecossistemas de inovação, tendências globais para os negócios, marketing digital, as tecnologias que são os pilares da transformação digital (como mobilidade, Internet das Coisas e Big Data) e todas as novidades que impactam o comportamento dos consumidores e o futuro das empresas e das cidades estão na coluna Mercado Digital. Estou feliz por você estar aqui.