Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 07 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Osni Machado

Empresários & Cia

Notícia da edição impressa de 08/01/2018. Alterada em 05/01 às 20h14min

Saque e Pague inicia operação no México

Givanildo Luz, diretor-presidente da Saque e Pague

Givanildo Luz, diretor-presidente da Saque e Pague


/SAQUE E PAGUE/DIVULGAÇÃO/JC
A empresa Saque e Pague, que atua no segmento de rede de autoatendimento multisserviços bancários e não-bancários, comemora o seu ingresso no importante mercado do México, a partir de um projeto que prevê a instalação de 100 terminais bancários ainda no início deste ano. Na expansão, a Saque Pague planeja investir US$ 60 milhões (o equivalente a R$ 195 milhões) na expansão da operação, que inclui a implantação de três mil pontos de atendimento, com foco em serviços bancários, pelos próximos três anos.
Com isso, a Saque e Pague amplia os seus horizontes. Entre janeiro e dezembro de 2017, a rede registrou crescimento de 180% no volume de transações feitas nos seus terminais espalhados por inúmeros municípios brasileiros. A estratégia da companhia também inclui 65 cidades que são atendidas de modo exclusivo, dando acesso ao sistema bancário nos mais distantes regiões do País.
Entre as inovações feitas pela empresa para simplificar e agilizar a vida das pessoas estão: o depósito em dinheiro com crédito em tempo real e sem necessidade de envelope; o pagamento de contas em dinheiro, entre outras mais de 40 transações presentes no primeiro ponto de conveniência bancária 100% digital, inaugurado em 2017.
O diretor-presidente da Saque e Pague, Givanildo Luz, informa que um dos fatores decisivos para optar pelo México é o hábito da população em fazer compras em dinheiro. "Isso representa 60% e em alguns segmentos chega a 80%", explica. O empresário diz, ainda, que há um déficit de terminais por número de habitante no México. Segundo ele, para uma população de 200 milhões no Brasil são em torno de 170 mil terminais de atendimento (ATMs).
No México, para uma população de 120 milhões, são apenas 44 mil ATMs. Ele explica que a Saque e Pague leva para os mexicanos a sua expertise e tecnologia no gerenciamento do dinheiro no varejo, possibilitando depósito, saques, consultas e outras transações no terminal. "Diferentemente dos caixas eletrônicos tradicionais, os terminais da Saque e Pague trazem grande valor agregado para diferentes segmentos", acrescenta.
A Saque e Pague possui mais de 900 terminais distribuídos em 18 estados brasileiros. A empresa faz parte de um grupo empresarial do Brasil com presença nacional e internacional. Em 2015, a Stefanini, empresa especializada em serviços de tecnologia com atuação em 41 países, adquiriu parte da Saque e Pague.
A Saque e Pague também tem sido responsável por criar um novo conceito de agências totalmente digitais, com um ambiente baseado no autoatendimento. Os usuários podem emitir cartão de conta-corrente na hora, depositar ou fazer o pagamento de contas em dinheiro diretamente no terminal e sem envelope. A iniciativa facilita o acesso dos clientes a uma gama maior de serviços e proporciona mais autonomia e independência. Além disso, a solução otimiza o espaço das agências e reduz os custos de operação para o banco.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia