Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 04 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

COMENTAR | CORRIGIR

Leitura

Notícia da edição impressa de 05/02/2018. Alterada em 01/02 às 17h27min

PATRIMÔNIO

Detalhe da capa do livro

Detalhe da capa do livro


REPRODUÇÃO/JC
Entre famílias empresárias e empresas familiares, a grande dificuldade enfrentada está em perpetuar a riqueza para as gerações seguintes. É um assunto antigo, de escala global e citado com um provérbio bem conhecido, na versão brasileira difundido como "pai rico, filho nobre, neto pobre".
Conforme pesquisas realizadas no mundo pela Campden Research e no Brasil pela PwC, perpetuar o patrimônio conquistado por gerações e assegurar o futuro de empresas familiares em longo prazo é o objetivo de muitas famílias. Porém, às vezes, fica no caminho pela falta de conhecimento de como fazer isso. Para colocar luz neste terreno, três especialistas no assunto lançaram o livro "A família investidora e o family office".
A obra mostra as melhores práticas no setor e exemplos de sucesso que podem ser repetidos. Família Investidora, Governança Patrimonial e Family Office são os principais conceitos abordados. Um comparativo com as grandes gestoras de ativos de universidades norte-americanas - os endowments - também é mostrado no livro, devido à grande similaridade existente entre as instituições.
Os autores são sócios da Ineo, empresa que se dedica a tornar grupos familiares protagonistas na gestão de seu patrimônio por meio de family office.
A família investidora e o family office; Marcelo Geyer Ehlers, Antonio Fernando Azevedo e Grégoire Balasko Orélio; Editora Buqui; 136 páginas; R$ 79,00

ECONOMIA

Se tirarmos toda a roupagem técnica da economia, veremos que os seus conceitos essenciais têm uma lógica simples e intuitiva. Nesse livro, o economista e professor norte-americano Charles Wheelan esclarece os mecanismos fundamentais e os problemas básicos da economia. Suas ideias nos ajudam a entender, por exemplo, questões relativas a riqueza, pobreza, política, gênero, meio ambiente, discriminação. Tudo isso de maneira fácil, prática e muito bem-humorada. Livre de jargões, gráficos ou equações.
Por que há inflação? Que papel governo, bancos centrais e comércio mundial exercem nas economias locais? Qual o poder dos incentivos públicos? Por que não foi possível evitar a crise financeira de 2008? Quais os prós e os contras da globalização? E, no futuro, será que usaremos o mercado de forma criativa para resolver problemas sociais? Essas são algumas entre as muitas questões elucidadas pelo autor.
Charles Wheelan é economista e professor de Políticas Públicas e Economia no Dartmouth College, em Chicago. Foi correspondente da revista The Economist e colaborou para os jornais Chicago Tribune, The New York Times e The Wall Street Journal. Economia, o primeiro entre seus livros publicados, já foi traduzido para mais de 13 línguas.
Economia: o que é,para que serve, como funciona; Charles Wheelan; Editora Zahar; 384 páginas; R$ 69,90

HISTÓRIA

O autor de Os Axiomas de Zurique - os conselhos dos banqueiros suíços para orientar seus investimentos, Max Gunther introduz que este livro é sobre arriscar e saber como administrar o risco. "O assunto é apostar para ganhar. Isso talvez dê a impressão de que se trata de um livro para todo mundo. Não é. Claro, todo mundo quer ganhar, mas nem todos querem apostar", escreve Gunther.
Mas, afinal, o que são axiomas? A palavra deriva da grega axios, cujo significado é digno ou válido. Porém também é sinônimo de lei ou princípio. Nas décadas de 1950, 1960 e 1970, a expressão foi cunhada para designar os preceitos de um grupo suíço de homens e mulheres que buscavam a riqueza em Wall Street. Eram eles banqueiros e empresários, que enriqueceram e tornaram a Suíça em um dos países mais abastados do continente.
Através de depoimentos, o autor revela os segredos desses investidores, que, depois da Segunda Guerra Mundial, resolveram ganhar dinheiro investindo em diversas áreas, de ações a imóveis, de commodities a moedas estrangeiras; e que enriqueceram muita gente, além deles mesmos. O livro expõe as táticas usadas por esse grupo, as quais resultaram em regras divididas em 12 axiomas principais e 16 secundários, que levarão às especulações de sucesso.
Os axiomas de Zurique - Os conselhos dos banqueiros suíços para orientar seus investimentos; Max Gunther; Editora Best Business; 208 páginas; R$ 24,90
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia