Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 08 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 08/12/2017. Alterada em 07/12 às 21h29min

Baixe o pano para 2017

Ivanor Ferronatto
Penso que tenho uma obrigação a fazer, dizer o que certamente muitos gaúchos e brasileiros têm vontade. Estender um lençol branco sobre todo o território brasileiro e, sobre ele, jogar palavras presas na garganta. Jogo neste lençol a irresponsabilidade de nosso Estado, que em vez de investir em educação, saúde e sustentabilidade de crianças e jovens das periferias, fica na obrigação de construir mais presídios e palácios de Justiça. Jogo neste lençol o fracasso dos meios legais instituídos com o fim de fiscalizar e limitar ações do Executivo como o TCE e a Assembleia, que permitem a retirada dos subsídios da folha para burlar a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).
Jogo neste lençol a reeleição, que levou a Petrobras a vender abaixo de custo para o fim de exaltar o governo pela inflação baixa e a quebra da Ipiranga. A falência do sistema elétrico, a concentração do sistema financeiro e das telefônicas. Jogo neste lençol os órgãos de fiscalização federal, TCU, agências reguladoras, Receita Federal, e governo federal, pelo saque aos fundos de pensões, aos Correios, ao superfaturamento de obras públicas e fechar os olhos diante do rio desgovernado das propinas. Jogo neste lençol os meios espúrios que entrelaçaram governantes e a iniciativa privada. Jogo neste lençol o STF,que, ao julgar inconstitucional a cláusula de barreira, aprovada na reforma constitucional, fez do regime partidário uma pocilga.
Jogo neste lençol sementes que enaltecem e dão esperanças ao nosso povo: as dos meios de comunicação, sem os quais tudo do que falamos teria ficado fechado. A reforma trabalhista, que terminou com as petições milionárias, com o fim exclusivo de alcançar acordos também milionários; com a limitação dos poderes dos sindicatos que agem além de suas atribuições; da iniciativa privada, que tem que pagar impostos para sustentar o regime que escolhemos. Seguro o lençol pelas suas quatro pontas e o amarro com a palavra: esperança 2018!
Contador
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
verá Lúcia 08/12/2017 17h00min
Sr. Ivanor muitoooo certo tudo que escreveu. Eu também estendo um lençol branco para que nós brasileiros não nos enganamos com raposas disfarçadas de ovelhas e NÃO erremos na eleição. Que Deus nos oriente a colocar alguém que nos ajude a sair do fundo do poço.nO povo brasileiro merece alguém que nos ajude a ter pelo Esperança num dia melhor.