Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 07 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Internacional

CORRIGIR

Israel

Alterada em 07/12 às 08h57min

Netanyahu prevê que mais países irão reconhecer Jerusalém como capital

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, declarou nesta quinta-feira (7) que o presidente dos EUA, Donald Trump, "entrou para sempre" para a história de Jerusalém ao reconhecer ontem a cidade como capital israelense.
Segundo Netanyahu, que falou no Ministério de Relações Exteriores, outros países estão considerando seguir a iniciativa dos EUA de reconhecer Jerusalém.
Netanyahu afirmou que "chegou a hora" e demonstrou confiança de que mais governos farão como Washington e transferirão suas embaixadas para Jerusalém.
Enquanto isso, militares israelenses disseram que vão deslocar forças adicionais para a Cisjordânia antes desta sexta, quando palestinos deverão realizar protestos em massa em resposta ao gesto de Trump.
Palestinos entraram em greve na Cisjordânia, Faixa de Gaza e Jerusalém Oriental nesta quinta e esperam-se protestos amanhã, após as tradicionais preces de meio-dia.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia