Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 04 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Internacional

CORRIGIR

reino unido

Alterada em 04/12 às 15h05min

Irlanda do Norte diz que não aceitará regras que separem o país do Reino Unido

O Partido Unionista Democrático (DUP) da Irlanda do Norte comunicou nesta segunda-feira que não aceitará "qualquer divergência regulatória" que separe o país do resto do Reino Unido, seja econômica ou politicamente, ao final das negociações do Brexit.
O aviso da líder do DUP, Arlene Foster, foi feito em meio a relatos de que a Irlanda do Norte continuaria membro do mercado único da União Europeia e permaneceria sob regulação do bloco, devido à divisa terrestre com a República da Irlanda. A medida teria como objetivo evitar a formação de uma fronteira dura entre os dois países, a qual poderia despertar problemas relacionados à onda de violência que assolou a região há 20 anos.
"Nós fomos muito claros. A Irlanda do Norte deixará a UE nos mesmos termos que o resto do Reino Unido", disse Arlene numa coletiva de imprensa de emergência em Belfast. "A integridade constitucional e econômica do Reino Unido não será comprometida de maneira alguma".
O rascunho de um acordo sobre a questão da fronteira entre as Irlandas, publicado mais cedo pela emissora RTÉ, mostrou que o norte, no sentido prático, permaneceria sob as regras da União Europeia. No entanto, a primeira-ministra Theresa May estaria mostrando resistência a esse acordo.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia