O designer Henrique Theo Möller instalou O Butiá na propriedade que pertence à sua família há gerações Henrique Theo Möller, proprietário do restaurante O Butiá, leva os visitantes até o Farol de Itapuã, de 1860, que marca o encontro das águas do Guaíba com a Laguna dos Patos Foto: MARCELO G. RIBEIRO/JC

O Butiá: clima de férias a 40km de Porto Alegre

Restaurante quer resgatar a proximidade dos cidadãos com o rio através de atividades de lazer e passeios

Muita gente passa o ano mapeando os feriados para conseguir dar aquela escapadinha do caos da Capital. Na busca por tranquilidade e lazer, pegar a estrada por horas até o litoral ou a serra não são as únicas opções. 
Em Itapuã, localizada no município de Viamão, a 40km de Porto Alegre, o restaurante O Butiá proporciona o contato com a natureza e com as ditas "praias de Porto Alegre". Além das refeições do restaurante como atrativo, a visitação pode se estender pela tarde, com pique-nique (com direito à cesta de iguarias e toalha xadrez, a R$180,00), e um tour de uma hora de barco pelo Parque Estadual de Itapuã, que custa R$ 60,00. É possível ir até o o Farol de Itapuã, lugar histórico da Revolução Farroupilha, a Praia da Onça, entre outras.
A fazenda abandonada por 30 anos virou empreendimento a partir da iniciativa de Henrique Theo Möller, 47 anos. O local, que já teve criações de gado leiteiro e plantação de arroz no passado, está na família de Henrique há cinco gerações.  “Minha família sempre teve uma boa relação com o rio e essa cultura se perdeu pela poluição. As pessoas têm de perder esse medo”, admite ele, que cresceu brincando e banhando-se no Guaíba. Durante o passeio de barco, Henrique faz o papel de guia turístico, com uma verdadeira aula sobre cada ilha e praia que se encontra rio adentro.
O Butiá funciona somente em feriados e finais de semana, sob reserva, e pode ser alugado para eventos, de festas empresariais a casamentos (o pôr do sol sobre o rio que se pode testemunhar na propriedade é um dos diferenciais). A entrada no local é cobrada somente quando há shows de jazz, a R$30,00. Nos dias sem programação, o valor de consumação mínima é de R$60,00. O almoço sai por R$ 130,00.
MARCELO G. RIBEIRO/JC
MARCELO G. RIBEIRO/JC
MARCELO G. RIBEIRO/JC
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio