Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 07 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

07/12/2017 - 21h13min. Alterada em 07/12 às 23h21min

Bolsas de Nova Iorque sobem com otimismo do investidor em relação ao Orçamento federal

Os principais índices acionários de Nova York encerraram a sessão desta quinta-feira (7), em alta, impulsionados pela expectativa de aprovação da extensão temporária do teto da dívida dos Estados Unidos.
O dia foi de negociações intensas em Washington, à medida que os deputados republicanos buscam uma saída para o impasse em relação ao Orçamento federal. O teto atual vale somente até esta sexta-feira e, diante da falta de acordo pelo texto válido para todo o ano fiscal, surgiu na noite de ontem a possibilidade de uma elevação parcial dos gastos, que valeria até 22 de dezembro.
O presidente da Câmara dos Representantes, Paul Ryan, garantiu que a elevação parcial do teto será aprovada e que pode nem precisar do apoio democrata. "Contamos apenas com os votos da base. Sinto uma coisa muito boa aqui", disse.
O otimismo de Ryan foi sentido também pelos mercados. O índice Dow Jones fechou em alta de 70,57 pontos (+0,29%), aos 24.211,48 pontos. O Nasdaq avançou 36,46 pontos (+0,54%), para 6.812,84 pontos. E o S&P 500 subiu 7,71 pontos (+0,29%), para 2.636,98 pontos.
No noticiário corporativo, os papéis da Boeing se destacaram entre as principais altas (+1,33%), com os investidores renovando o otimismo com as projeções da companhia.
Já as ações da General Eletric subiram 0,28%, depois de a companhia informar o corte de 12 mil postos de trabalho, em um esforço para reduzir os custos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia