Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 07 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Mercado Financeiro

07/12/2017 - 14h31min. Alterada em 07/12 às 14h32min

B3 prevê integração após fusão finalizada até término de 2018

A integração que está em curso da B3, por conta da fusão entre BM&FBovespa e Cetip, deverá estar finalizada até o fim do próximo ano, exceto os data centers que eram detidos por ambas as companhias, cuja integração deverá demandar mais tempo, disse o vice-presidente de Finanças e de Relações com Investidores da B3, Daniel Sonder.
O executivo afirmou que hoje aproximadamente 50% da integração já foi realizada, lembrando que a fusão foi aprovada pelo Cade no fim de março. Em relação à meta de atingir sinergias de R$ 100 milhões ao ano em um prazo de três anos, a percepção neste momento é de que ela seja atingida em um prazo menor, disse. Sonder explicou que essa sinergia será repassada aos clientes.
Sonder reiterou que a empresa está trabalhando em sua desalavancagem, que hoje está em 2,2 vezes e tem perspectiva de cair para 1 vez até o fim de 2019. Nesse meio tempo, mas sempre com foco na redução da dívida, a empresa seguirá distribuindo proventos.
O presidente da B3, Gilson Finkelsztain, disse que a companhia recebeu muito apoio e confiança do mercado após a fusão e que a empresa quer retribuir com melhoria da qualidade do serviço. O executivo explicou que a empresa, por exemplo, trabalha em um novo modelo comercial.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia