Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 06 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado de Capitais

Notícia da edição impressa de 07/12/2017. Alterada em 06/12 às 22h03min

Bolsa sobe, e dólar cai após PMDB fechar questão por Previdência

.
/.
A expectativa por definições a respeito da reforma da Previdência continuou a dar o tom dos negócios na bolsa ontem trazendo volatilidade ao Índice Bovespa. O índice alternou altas e baixas ao longo do pregão e acabou por fechar em alta de 1,00%, aos 73.268 pontos. Contribuiu para esse desempenho a confirmação, pouco antes das 17h, de que o PMDB decidiu fechar questão em favor da reforma.
No momento em que o PMDB oficializou o fechamento de questão em favor da Previdência, o Ibovespa operava em leve alta, patrocinada por uma forte melhora nas ações da Petrobras e por uma leve recuperação das ações do setor financeiro. Com a notícia, o índice acelerou o ritmo e chegou a subir 1,20%. Ao final do dia, Petrobras ON e PN subiram 0,50% e 1,37%, apesar do desempenho majoritariamente negativo dos preços do petróleo no exterior. Entre os bancos, BB ON subiu 3,03%, Itaú Unibanco PN ganhou 1,06% e Bradesco PN, 1,04%.
Ao longo de boa parte da sessão, o dólar pareceu dançar ao som de um bolero. O famoso dois para lá, dois para cá reforçou que os investidores estavam em compasso de espera, com a moeda americana oscilando do lado positivo para o negativo em poucos minutos, sem força para criar tendência de alta ou de baixa. No entanto, quando o PMDB anunciou o fechamento de questão favorável à aprovação da reforma da Previdência, a divisa deixou a alternância de sinais de lado e passou a cair sem novos repiques. Com isso, o dólar à vista encerrou a sessão desta quarta-feira com queda de 0,06%, a R$ 3,2339. O giro foi de US$ 1,324 bilhão.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia