Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 04 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 04/12 às 19h47min

Dólar sobe ante rivais apoiado por avanço da reforma tributária nos EUA

O dólar avançou de forma generalizada nesta segunda-feira (4), impulsionado pelo avanço da proposta dos republicanos para uma reforma tributária no Senado dos Estados Unidos.
No fim da tarde em Nova Iorque, o dólar subia a 112,54 ienes, de 112,11 ienes na tarde da sexta-feira; o euro caía para US$ 1,1853, de US$ 1,1895; e a libra recuava para US$ 1,1684, de US$ 1,3473.
O presidente americano, Donald Trump, disse que os cortes de impostos vão impulsionar a economia e alguns analistas acreditam que a medida pode incentivar o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) a elevar as taxas de juros num ritmo mais acelerado. Juros maiores tendem a impulsionar o dólar ao tornar a moeda mais atrativa para investidores em busca de rendimentos.
Os legisladores vão tentar pressionar por um projeto de lei final para a Casa Branca antes do Natal, ao passo em que a Câmara dos Representantes e o Senado tentam conciliar versões diferentes do projeto.
Qualquer indicativo de que o processo possa ser adiado pode afetar o dólar, de acordo com analistas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia