Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 05 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

ACONTECE

Notícia da edição impressa de 06/12/2017. Alterada em 05/12 às 17h59min

Festival de teatro do RS tem espetáculos gratuitos até domingo na CCMQ

Espetáculo O feio será apresentado na sessão de abertura do evento, na Casa de Cultura

Espetáculo O feio será apresentado na sessão de abertura do evento, na Casa de Cultura


RAMON BRANT/DIVULGAÇÃO/JC
De hoje até domingo, a Casa de Cultura Mario Quintana (Andradas, 736) promove o II Festival Estadual de Teatro do Rio Grande do Sul - Feste. Realizado em conjunto com o Instituto Estadual de Artes Cênicas (IEACen) e as Coordenações dos Festivais de Teatro do Interior, o evento é um panorama da produção teatral do Estado. Ao todo, serão apresentados 13 espetáculos concorrentes, indicados por cada um dos festivais realizados ao longo do ano. Toda a programação é gratuita.
O Feste é uma iniciativa dos coordenadores de festivais espalhados pelo Rio Grande do Sul (Osório, Arroio dos Ratos, Três Coroas, Campo Bom, Viamão, Rolante, Rosário do Sul, Santa Rosa, Uruguaiana, Santo Ângelo, Santiago e Itaqui), com o intuito de criar um canal de interlocução entre a produção teatral do interior com a Capital, possibilitando um espaço de visibilidade e comunhão entre realizadores e público.
A abertura ocorre às 20h, no Teatro Bruno Kiefer, com a apresentação da montagem porto-alegrense convidada O feio (vencedora dos prêmios Açorianos de Espetáculo - júri oficial e popular - e Ator Coadjuvante, para Paulo Roberto Farias), do dramaturgo contemporâneo Marius von Mayenburg.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia