Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 07 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Affonso Ritter

Observador

Notícia da edição impressa de 07/12/2017. Alterada em 06/12 às 21h35min

O campo subsidia a cidade

O que foi um grave prejuízo para os produtores rurais, neste ano, acabou sendo um alívio para os consumidores: a maior queda de preços dos alimentos em 40 anos, segundo o IBGE que elabora o IPCA. Confirmou-se, portanto, o mote "Safra cheia, bolso vazio" para os produtores - reiterou a Farsul em seu balanço anual. Foi a safra recorde, mas com preços quase 25% mais baixos. Do lado dos consumidores, a inflação de 3% é recorde de índice baixo no Plano Real, graças ao preço do feijão que recuou 35% de janeiro a outubro de 2017 após ter mais do que dobrado em igual período de 2016; ao preço do arroz que caiu quase 10% na mesma comparação ante alta de 16%, e ao preço das carnes que ficaram 4% mais baratas.
A política monetária
O economista da Farsul, Antônio da Luz, não raciocina assim. Para ele, o que diminuiu a inflação e a mantém baixa é a política monetária correta do Banco Central. O clima favorável, que produziu a supersafra, de um lado, a crise e o desemprego, de outro, que reduziram o consumo, têm impacto modesto na inflação.
O Estado-empresa
A multiplicação de estatais gaúchas foi obra principalmente do caxiense Euclides Triches, que governou o Estado de 1971 a 1975, em pleno regime militar. Era para dar eficiência a alguns departamentos então existentes, que passariam a ser administrados com critérios empresariais. Pois, curiosamente, outro caxiense, José Ivo Sartori, propõe o caminho inverso.
Fitness gaúcho ao Irã
A empresa gaúcha Bia Brazil acaba de fechar mais um contrato externo, agora de distribuição em Portugal e Espanha, por cinco anos, e inicia a exportação de sua moda fitness ao Irã. Enquanto isso, a presidente da marca, Beatriz Dockhorn, inaugura sua primeira loja física às 18h da próxima segunda no BarraShoppingSul.
Novo sócio para 2018
A Comerlato Imobiliária, de Porto Alegre, que completa 60 anos, inicia 2018 com um novo sócio, o empresário e incorporador Rodrigo Marodim ao lado de João Comerlato Neto e Carlos Dalla Valle. Sua meta para o próximo ano é crescer 60% nos três segmentos em que atua: vendas, aluguéis e condomínios.
Robô para arrecadação eleitoral
Vem de Tucunduva a startup que apresenta uma ideia pioneira no Brasil: a criação de um robô de arrecadação eleitoral, que contata os filiados por e-mail ou SMS para estimular a doação e que pode ser realizada pelo smartphone com recibo eleitoral, conforme todas as exigências legais. As mudanças na arrecadação dos partidos políticos, que não poderão contar mais com investimentos pesados de empresas e pessoas jurídicas, levaram a Essent Jus à solução de "colocar as contas em ordem", e de forma transparente. A empresa, que cresceu mais de 1.500% desde o início do ano, estima um faturamento superior a R$ 4 milhões em 2018.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Paulo Tavares 07/12/2017 11h02min
Somente o governo (porque interessa), imprensa e alguns "pseudo" economistas enxergam a brandam o tal índice de inflação em 3%. A sociedade inteira sabe e sente no bolso que a inflação segue na casa dos 2 dígitos. Estamos cada vez mais imitando a Argentina da era Kirchner, maquiando números para o que convém!