Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 29 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Carlos Pires de Miranda

Gastronomia

restaurante

Notícia da edição impressa de 29/12/2017. Alterada em 29/12 às 12h30min

O desafio das galeterias

Primo Polastro

Primo Polastro


CPM/DIVULGAÇÃO/JC
O colunista, incentivado por um amigo, foi conhecer uma galeteria que este indicava como a melhor da cidade. Enganou-se de endereço, almoçou no local errado, mas acertou uma semana depois. O resultado é que acabou conhecendo dois ótimos especialistas, com muita fartura às mesas e preços acessíveis. Confira abaixo essas histórias.

Primo Polastro

Tenho um amigo que comanda uma empresa nas proximidades do aeroporto, almoça sempre por ali. E me desafiou a conhecer o que ele julga ser o melhor galeto da cidade. "Vai sozinho, naquele teu estilo discreto, depois me conta", provocava.
Convidei outro amigo e vasculhamos a zona Norte até achar a Primo Polastro, que conheço há décadas, embora tenha ido apenas uma ou duas vezes - a última, fazia um tempão. Curioso pelo desafio, almoçamos lá.
Por fora, é de uma simplicidade atroz. Mas basta entrar no amplo salão para mudar essa impressão. Tudo limpinho, garçons simpáticos e logo aquela sucessão de pratos e travessas começa a chegar à mesa: conservas, salame, queijo, polentas, radite com bacon, saladas, pasteizinhos. E galeto à vontade, além de vários tipos de massas, oferecidas a todo momento.
O galeto é de fato muito bom, mas o grande diferencial da sequência são as costelinhas de porco, que formam a dupla da foto que abre a coluna.
Pode não ser a melhor galeteria, isso é subjetivo, cada um terá a sua. Mas na Primo Polastro come-se bem e muito, paga-se somente R$ 35,00 de segundas a sextas-feiras, e R$ 41,00 aos sábados e domingos.
Opine você mesmo: rua Ernesto Fontoura, 822, tel. (51) 3342-8599.

Nostro Galeto

Nostro galeto

Nostro galeto


CPM/DIVULGAÇÃO/JC
A crônica aí ao lado já estava escrita quando, escolhendo preciosos pêssegos brancos da atual safra, reencontrei no supermercado o amigo que a sugeriu. Contei sobre a galeteria e o cara quase ficou apoplético: "Essa também é boa, mas a que te falei é a Nostro Galeto, na avenida Bahia!", protestou. Ora, naquela zona me perco sempre, as ruas não têm placas indicativas, esnobo o GPS - afinal, penso, sempre vivi em Porto Alegre -, passei na frente de uma galeteria e, pronto, estacionei.
De fato, era outra, e ainda melhor. Conforto? Pois é, mesas apinhadas para um almoço de sexta-feira, muito próximas umas das outras, salão simples e limpo, nada de entusiasmar. Só até começarem a servir: os garçons trabalham para os clientes, não para os donos: simpaticamente servem, repõem, oferecem, buscam rapidamente algo que seja pedido - e não é pouca coisa, o roteiro inclui 11 tipos de massas, em preparações diversas -, estão interessados em deixar todo mundo satisfeito.
Conseguem. Comemos desmesuradamente, desde frios, pastel de queijo (molezinho, foi só do que não gostei), polentas fritas e na chapa, sopa de cappelletti, saladas (quatro), tortei, canelone, lasanha e espaguete, este em cinco versões, de al pesto a Caruso. O galeto pode-se escolher entre as corriqueiras coxas e sobrecoxas, e o raro peito, tudo bem temperado. De quebra, costela de porco assada.
Um dos proprietários circula entre as mesas, atento, disposto a ouvir qualquer pedido ou reclamação - de nós ouviu somente elogios. Que cresceram na hora da conta: R$ 36,00 (mais 10%, opcionais, mas quem vai negar?), que sobem para R$ 46,00 aos sábados (até 15h) e domingos (até 15h30min). Na relação preço e qualidade, parece imbatível.
A Nostro Galeto fica na avenida Bahia, 581 (tel. 3343-0073), funciona de terças-feiras a domingos, para almoço e jantar.

O livro dos 10 anos


CRISTIANO CARNIEL/DIVULGAÇÃO/JC
O Empório Canela comemorou seus 10 anos lançando um livro com receitas que fazem sucesso naquela cidade serrana. Eis uma delas, da chef Roberta Rech.
Panelinha de cogumelos
Ingredientes (duas porções):
  • 100g de cogumelos Paris
  • 100g de cogumelos shiitaki
  • 100g de cogumelos shimeji
  • 2 colheres (sopa) de cebola picada
  • 1 dente de alho bem picadinho
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • 1 colher (sopa) de salsa picada
  • sal e pimenta-do-reino
Modo de preparar:
  1. Fatiar cogumelos em pedaços generosos.
  2. Em uma frigideira funda, fritar cebola e alho em metade da manteiga.
  3. Quando começar a dourar, acrescentar cogumelos, salteando até ficarem tostadinhos, mexendo para não queimar.
  4. Finalizar com o restante da manteiga, salsa picada, sal e pimenta.
     
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia