Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 06 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 07/12/2017. Alterada em 06/12 às 20h44min

Frases e personagens

"O governador José Ivo Sartori (PMDB), está fazendo o que pode. Mas o Rio Grande do Sul está mesmo em uma situação financeira muito difícil". Pedro Simon (PMDB), ex-governador do Estado e ex-senador.
"Apontamos a destinação de R$ 2,9 milhões para a implantação de galeria pluvial do Projeto de Macrodrenagem da avenida Sertório, no ponto entre as ruas Dona Sebastiana e Augusto Severo. A emenda aprovada dá encaminhamento a uma demanda muito antiga e importante para a Zona Norte da Capital." Mônica Leal (PP), vereadora. 
"O início das obras de revitalização do Cais Mauá nos deixa otimistas. É um espaço nobre da nossa cidade que não é aproveitado. Teremos um incentivo ao turismo e exploração de pontos comerciais." Fernando Palaoro, vice-presidente da FCDL-RS.
"O PSDB precisa dizer se é contra ou a favor da reforma da Previdência e apontar quantos votos a sigla vai entregar para aprovar a proposta no plenário da Casa. Isso é importante para entender se já há ambiente para marcar a data de votação." Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados.
"Fechar questão ou não é relevante, o PSDB sempre pregou as reformas. Precisa saber quantos votos o PSDB pode dar para reforma." Também Rodrigo Maia.
"O maior problema do Brasil não é a Previdência, como afirma Michel Temer (PMDB)." Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ex-presidente.
"O mercado de veículos novos em 2018 deve ter crescimento superior ao esperado para 2017. As vendas este ano devem ter alta em torno de 9%, acima da projeção oficial da associação, de 7,3%. No ano que vem, o aumento deverá ser de dois dígitos." Antonio Megale, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia