Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 07 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Fernando Albrecht

Começo de Conversa

Notícia da edição impressa de 07/12/2017. Alterada em 06/12 às 21h26min

Utilidade pública

CRISTINE ROCHOL/PMPA/JC
Cuidados em saúde e exercícios de reanimação cardiorrespiratória estão entre as orientações à população promovidas pelo Samu em cursos periódicos. Esse é o tipo de atividade que qualquer pessoa deveria fazer, talvez começando pelas escolas. Quantas mortes poderiam ser evitadas se essa prática fosse mais difundida.

Mordidas

Se algum dia for feito o histórico de "mordidas" que se leva nesta curta vida, tem que separar em antes e depois. Antes, o grosso vinha no período natalino; o marco regulatório atual é mordida 12 meses por ano, sete dias por semana. E o opcional virou obrigatório, todo mundo que cruza sua frente quer uma beira, até mesmo o zelador do prédio ao lado do seu. É o Custo Mordida. Se ceder a todos, eles não ficam ricos, mas você empobrece.
 

A Lei Kandir do bem

No tradicional almoço de confraternização e prestação de contas da Farsul, o economista Antônio da Luz se mostrou craque em traduzir números (matéria nesta edição). O vice-presidente da entidade, Gedeão Pereira, chamou atenção para o outro lado da Lei Kandir, que para os políticos e governantes é um desastre: sem ela, nós exportaríamos impostos, tirando a competitividade dos nossos produtos, especialmente do agronegócio.

A origem do dinheiro

O economista Antônio da Luz frisou que não é o governo que empresta dinheiro para o agronegócio, no caso. Os recursos vem dos bancos comerciais, do compulsório que fica retido no Banco Central, e da caderneta de poupança.

Juventude aos 90

A presidente da Federasul, Simone Leite, vai revelar hoje à noite, a partir das 19h, as novidades que surgiram com a reforma do 4º andar do Palácio do Comércio, no Centro Histórico, onde desempenha suas atividades. Paralelamente, celebrará os 90 anos da entidade.

Faltou a cerveja

Se existe o Vale dos Vinhedos, por que não criar a Rota Cervejeira? Os deputados João Fischer (PP) e Elton Weber (PSB) apresentaram conjuntamente projeto neste sentido, que foi aprovado pela Assembleia Legislativa. Mais precisamente, cria a Região das Cervejarias Artesanais, que pega municípios ao longo da Rota Romântica. Agora só falta a Rota da Cachaça.

Os tempos mudam

E os negócios com eles. A Youcom, marca de lifestyle jovem do grupo varejista Lojas Renner, viu no Paimlab, laboratório da agência Paim, no Tecnopuc, um modelo inovador para firmar parceria estratégica que busca um novo formato de relação cliente-agência. A proposta é gerar um produto mais colaborativo, com maior agilidade na entrega como alternativa ao modelo tradicional cliente-agência.

A compra do Presídio Central I

A permuta de área na avenida Praia de Belas por um presídio a ser bancado pelo Zaffari lembra um caso acontecido nos anos 1990. Surgiu um boato que uma grande empresa da área imobiliária pretendia propor um negócio semelhante, ela ficaria com a área do Presídio Central que seria demolido, para dar lugar a um conjunto residencial-comercial, que mudaria para melhor todo o Partenon e bairros vizinhos.

A compra do Presídio Central II

Em troca, ela construiria um presídio zero bala em região afastada. Nunca houve formalização dessa permuta, inclusive houve quem achasse que fora apenas balão de ensaio. Se fosse formalizado, a opinião pública já vinha com quatro pedras na mão. Por uma dessas coisas bem (mal) nossas, a construtora cuja solidez não se discutia foi pintada com as cores da intolerância. Mais ou menos como aconteceu com o Cais Mauá.

E a saúde?

A vice-presidente do Simers, Maria Rita de Assis Brasil, faz palestra hoje às 14h, na Associação Brasileira em Defesa dos Usuários de Sistemas de Saúde (Rua dos Andradas, 1.560/1.704). O tema é "Qualidade de vida: Como você cuida da sua saúde?". Aberto ao público.

Finais

INSTITUTO Unimed promove dia 15 o seu Café com Política com o tema Compliance e sua relação com a Saúde. JORNALISTA Ercy Pereira Torma, ex-presidente da ARI, será homenageado com a Comenda Homero Guerreiro pelo Rotary Independência dia 12/20h30min/Ritter Hotel. CIEE-RS promove hoje café da manhã para debater Inovação e Transformação Digital.
 

Miúdas

  • DESCOLAMENTO da economia apesar da crise política merece uma correção. Talvez seja por causa dela. Encheu.
  • CRIADORES, especialmente da Campanha, elogiam o combate ao abigeato determinado pelo secretário Cezar Schirmer (PMDB).
  • INIMIGO do arroz gaúcho é o produto uruguaio até por aí. É o arroz paraguaio que preocupa mais.
  • TURBINA nova da General Elétrica a ser usada no Boeing 777 tem a circunferência da fuselagem de um 737.
  • NÃO admira que a aviação comercial registre cada vez mais casos de ingestão de aves pelas turbinas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Sérgio 07/12/2017 11h15min
Fernando, é num dia como o de hoje, lembro muito bem de uma antiga coluna tua, sobre a importância dos desvios e corrupção no DEP (Departamento Esgotos Pluviais). Isso foi maldade pura. Uma chuvarada e a cidade para. Paralisada por meia dúzia de corruptos com impunidade garantida. Como devem ter sido indicados por "políticos", varreram para debaixo do tapete. Ninguém fala mais dos desvios das verbas da MERENDAS escolares, um dos "citados" na época até virou ministro. Abraços.
Paulo Tavares 07/12/2017 10h49min
Sobre o texto "A compra do Presídio Central", digo que seria uma ótima ideia, digna de ser resgatada e considerada como uma das soluções ao caos da segurança pública no RS. Parabéns por trazer à tona este assunto.