Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 26 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Infraestrutura

Notícia da edição impressa de 27/11/2017. Alterada em 26/11 às 19h38min

Ministros confirmam verba para nova ponte do Guaíba

Carlos Villela, especial para o JC
O governo federal destinará R$ 240 milhões do Orçamento Geral da União para manter a construção da segunda ponte sobre o lago Guaíba e acessos, na BR-116/BR-290. O empreendimento está com 55% das obras concluídas, de acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), responsável pelo projeto.
A nova ponte é um dos sete empreendimentos contemplados pelo Programa Avançar na área de infraestrutura de transportes no Estado. A proposta é que essas obras sejam entregues até o final de 2018. Os demais projetos são o aeroporto de Passo Fundo, o cais do Porto Novo (porto do Rio Grande), o contorno de Pelotas (BR-116/BR-392), a duplicação da BR-116 (Porto Alegre-Pelotas), a duplicação da BR-386 (Tabaí-Estrela) e a travessia urbana em Santa Maria (BR-158/BR-287).
O anúncio da liberação das verbas, que ocorreu no canteiro de obras da ponte na sexta-feira, foi também uma espécie de novo lançamento do Programa Avançar do governo federal. O programa, que levou o presidente Michel Temer a dizer que faria com que pessoas se "surpreendessem", foi idealizado com o objetivo de finalizar mais de 7 mil obras de mobilidade urbana, habitação e geração de energia interrompidas no País. O investimento total previsto, até o fim de 2018, é de R$ 130 bilhões.
Presentes no evento, os ministros dos Transportes, Maurício Lessa, e da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, fizeram questão de destacar que a nova ponte é a maior obra dentro do programa. Além dos R$ 240 milhões, ainda há no orçamento da União uma quantia extra para injetar na obra. Do custo total da obra - de R$ 757,5 milhões -, R$ 412 milhões já foram quitados. Lessa ressaltou que, com o valor disponibilizado agora, se espera que as obras atinjam 85% de construção.
"A nova ponte vai melhorar a chegada e a saída de Porto Alegre. Os motoristas, hoje, convivem com congestionamentos constantes por causa do volume de veículos, os quais superam a capacidade operacional das vias, além dos constantes içamentos do vão móvel da ponte antiga", explicou o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella. "Essa é a obra com maior recurso do Programa Avançar e uma das mais importantes para a população do Rio Grande do Sul, principalmente para gerar o desenvolvimento da Região Metropolitana, por isso estamos priorizando os investimentos para entregar a obra até 2018", acrescentou.
A fala dos ministros, marcada para começar às 10h, teve início quase uma hora depois, quando a embarcação com a comitiva atracou à beira do canteiro de obras, após circundar as estruturas já erguidas. Também participaram da visita técnica o governador José Ivo Sartori, o vice-governador José Paulo Cairoli, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Ronaldo Nogueira (Trabalho), e deputados.
A segunda ponte terá extensão de 2,9 quilômetros e 9,4 quilômetros de acessos, viadutos e elevadas. Cerca de 50 mil veículos devem passar diariamente pela estrutura.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia