Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 14 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Internacional

CORRIGIR

Terremoto

Alterada em 14/11 às 10h54min

Sobe para 537 número de mortos em terremoto na fronteira entre Irã e Iraque

O tremor de magnitude 7,3 ocorreu na noite de domingo (hora local)

O tremor de magnitude 7,3 ocorreu na noite de domingo (hora local)


ATTA KENARE/AFP PHOTO/JC
Aumentou para 530 o número de mortes no Irã confirmadas no violento terremoto ocorrido na noite de domingo na região da fronteira entre o país e o Iraque, informou nesta terça-feira (14) a agência de notícias estatal iraniana IRNA. O número de feridos do Irã, por sua vez, está em 7.460. No Iraque, foram confirmadas sete mortes e há 535 feridos, todos no norte, na região semiautônoma curda, segundo o Ministério do Interior. No total, portanto, estão confirmadas ao menos 537 mortes nas duas nações.
O tremor de magnitude 7,3 ocorreu na noite de domingo (hora local). Os piores estragos foram registrados na cidade curda de Sarpol-e-Zahab, na província iraniana de Kermanshah, oeste do país.
A província é quase inteiramente uma região curda e fica na região das Montanhas Zagros, na fronteira com o Iraque.
O Crescente Vermelho já disse temer que mais corpos sejam encontrados em vilas rurais. Segundo a entidade, as buscas nas maiores cidades podem ser encerradas em breve.
O presidente iraniano, Hassan Rouhani, chegou nesta terça-feira à província de Kermanshah para avaliar os estragos e oferecer seu apoio às vítimas.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia