Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 09 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Protestos

09/11/2017 - 15h19min. Alterada em 09/11 às 17h19min

Centrais sindicais protestam contra reformas em Porto Alegre nesta sexta

CUT, CTB, UGT e Força Sindical preparam mobilização conjunta durante a tarde desta sexta-feira

CUT, CTB, UGT e Força Sindical preparam mobilização conjunta durante a tarde desta sexta-feira


MARIANA CARLESSO/ARQUIVO/JC
Em protesto contra as novas regras implementadas pela reforma trabalhista, que passa a vigorar neste sábado (11), e contra a reforma da Previdência, que vem sendo debatida no Congresso Nacional, as principais centrais sindicais do País organizam um Dia Nacional da Paralisação nesta sexta-feira (10), em todas as capitais e no Distrito Federal. Em Porto Alegre, as quatro principais entidades preparam uma mobilização conjunta durante a tarde.
As seccionais gaúchas da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), União Geral dos Trabalhadores (UGT) e Força Sindical convocam os trabalhadores para um abraço à sede do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região, na Avenida Praia de Belas, às 16h, numa ação simbólica em defesa da Justiça do Trabalho.
Na sequência, os manifestantes seguirão em caminhada pela Avenida Borges de Medeiros até a Esquina Democrática (Borges de Medeiros com Rua dos Andradas), onde será realizado um ato conjunto contra as reformas a partir das 18h. O Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal (Sintrajufe/RS) convoca paralisação a partir das 14h e participação em ambos os atos.
Consultada, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) comunicou que a possibilidade de adoção de um esquema especial para o trânsito na região central ainda está em avaliação. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia