Klaus Dinnebier, sócio da Sociedade Líquida, prepara blends personalizados para os clientes Klaus Dinnebier, sócio da Sociedade Líquida, prepara blends personalizados para os clientes Foto: MARIANA CARLESSO/JC

Abre bar em Porto Alegre para aficionados em cervejas artesanais

Com rótulos exclusivos da cervejaria MF, no local é possível provar blends e zitogastronomia

Cuidado ao sentar em uma mesa com Klaus Dinnebier por perto, no bar. Você corre o risco de passar horas cheirando, sorvendo e descobrindo um novo jeito de beber cerveja.
Localizado na rua Vasco da Gama, nº 735, entre os bairros Bomfim e Rio Branco, o Sociedade Líquida é um bar que opera timidamente desde outubro em Porto Alegre. “Preferimos fazer um slow open, começar com calma para engrenar bem”, afirma ele, que empreende junto ao sócio-investidor Cássio Forti, 45.
O que acontece é que Klaus dá, espontaneamente, uma aula sobre história e paladar cervejeiros, se você estiver a fim de ouvir. No Sociedade Líquida, é ele quem orquestra a partilha dos diferentes tipos de cervejas artesanais que irão parar nos copos dos consumidores. São 15 torneiras com 25 rótulos que variam conforme a sazonalidade, produzidos pela cervejaria MF, do mestre cervejeiro Elenilton Baretta, o Pito. A marca de Gramado fora trazida para Porto Alegre com exclusividade.
Lá é possível encontrar composições com aveia, damasco, cerveja Sour de morango, e Strong Scotch Ale envelhecida em barricas de Cabernet Sauvignon. Para quem aprecia as artesanais, é um banquete. E uma boa oportunidade para quem quer conhecer.
“O convite é que as pessoas venham aqui com a mente aberta para experimentar”, pontua Klaus. O atendimento é orientado para a personalização, conforme o que a pessoa goste e esteja bebendo. O time de atendentes foi buscado em grupos de cervejeiros artesanais no Facebook, conta ele. Um diferencial da casa é a preparação de blends exclusivos. (Isto mesmo, a mistura de dois tipos de cerveja em um mesmo copo.) E nada de pints. Os cálices de 210 ml partem de R$ 12,00 e os de 300ml vão de R$ 14,00 a 24,00.
Klaus está há 18 anos no ramo hoteleiro e passou quatro na gerência da Taberna MF, onde os rótulos da marca são comercializados, no centro de Gramado, na Serra Gaúcha. Ao conhecer a expertise do mestre Pito, considerado um verdadeiro alquimista por muitos, Klaus virou seu discípulo e um aficionado pelo tema. O intuito do bar é enaltecer a qualidade do fermentado – aliás, lá o líquido dos monges é servido em taças de cristal.
O Sociedade Líquida abre às 17h30 e a última rodada sai às 23h30, de segunda à sábado. E não é só no estado líquido que se consome a cerveja. “A primeira vez em que eu vi uma saca de malte, botei na boca”, conta Klaus, sobre o cereal base da bebida. No local é praticada a zitogastronomia, termo que define o uso de cerveja ou seus ingredientes na criação de receitas e harmonizações. Todos os pratos do cardápio seguem esta indicação. Do vinagrete da salada aos risotos, massas, peixes e carnes (e na sobremesa e nos petiscos também). Quem assina a culinária é o chef Izair Cartana, outro gramadense. O investimento total do negócio foi de R$ 300 mil.

Uma publicação compartilhada por Geração E (@jcgeracaoe) em

Compartilhe
Comentários ( 2 )
  1. Marcelo

    No tem pints??? Fala sério! Clices de 200 e 300ml, alm de uma puta frescura, so uma tima maneira de cobrar mais por menos. Lamento, mas no deu a menor vontade de conhecer.

  2. Texas bugre

    Grande amigo Cassio, parabéns pelo belo negócio, torcendo por vocês, sucesso e aquele abraço

Artigos relacionados
Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio