Porto Alegre, quinta-feira, 09 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Galeria de imagens

Municipários mantêm mobilização para que Marchezan retire projetos

Mesmo com a retirada do projeto de lei (PL) que modificava os regimes de trabalho do funcionalismo público na Capital, anunciado pela prefeitura na terça-feira (7), a categoria segue em greve. O projeto reduzia o aumento salarial de 5% a cada três anos trabalhados para em 3% a cada cinco anos. Com a medida, o executivo espera que seja possível um "amplo debate" com a sociedade sobre a situação econômica da cidade. A retirada do projeto era uma das exigências do Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) para encerrar a paralisação, junto com o fim do parcelamento de salários e a retirada de outros projetos que são vistos pelo sindicato como um ataque ao funcionalismo. Em assembleia, no entanto, o Simpa decidiu pela continuidade da greve, até que os demais projetos também sejam revistos. Na próxima terça-feira (14), uma nova reunião do sindicato deve definir o futuro da mobilização.
 

FOTO Luiza Dorneles/CMPA/Divulgação/JC
08/11/2017 - 12h59min