Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 11 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Esportes

CORRIGIR

fórmula 1

Alterada em 11/11 às 15h51min

Hamilton larga em último após batida e Bottas crava pole no GP do Brasil

Finlandês Valtteri Bottas obteve sua terceira pole position na temporada e na carreira

Finlandês Valtteri Bottas obteve sua terceira pole position na temporada e na carreira


NELSON ALMEIDA/AFP/JC
A pole position do GP do Brasil de Fórmula 1 ficou com a Mercedes. Mas o resultado do treino classificatório não foi o que a equipe alemã esperava. Mais novo tetracampeão da categoria, o inglês Lewis Hamilton era o favorito a largar na frente, mas bateu logo no início da sessão e terá de largar em último. Sem a concorrência do companheiro, o finlandês Valtteri Bottas superou o alemão Sebastian Vettel e obteve sua terceira pole position na temporada e na carreira.
Em sua despedida do Brasil na F-1, Felipe Massa se destacou nas duas primeiras sessões do treino, mas não rendeu o esperado na terceira parte da classificação. Assim, obteve o 10º lugar, mas vai largar em 9º na corrida deste domingo, com largada marcada para as 14 horas e previsão de sol e calor. O brasileiro foi beneficiado por punições aos rivais.
O treino deste sábado foi disputado em situação oposta à previsão do tempo para a corrida: sem chuva, mas com pista molhada e temperatura de 18 graus. Foi nesta condições que Hamilton puxou a fila no início do Q1, a primeira sessão do treino classificatório.
O tetracampeão rodou na pista em sua primeira volta lançada e acertou com força a barreira de pneus na curva "Laranjinha". Na pista molhada, o inglês perdeu aderência com os pneus ainda sem aquecimento. A Mercedes do inglês sofreu muitos danos na asa e na suspensão dianteiras.
A batida forçou a bandeira vermelha e o treino foi paralisado por cerca de dez minutos. Na retomada, a Ferrari tomou conta da sessão. Mesmo com pneus macios, não tão velozes quanto os supermacios, Raikkonen liderou o Q1 e Vettel foi o terceiro. Bottas, com compostos supermacios, marcou o segundo tempo, após liderar o terceiro treino livre, pela manhã.
Massa brilhou ao anotar o quarto melhor tempo, correndo abaixo de 1min10s pela primeira vez no fim de semana. Já seu companheiro de Williams, o jovem canadense Lance Stroll, teve dificuldades no treino e não conseguiu avançar. Por conta da troca de câmbio, ele vai perder cinco posições no grid. Desta forma, deve largar em penúltimo lugar no domingo.
Bottas e a dupla da Ferrari contaram com pneus supermacios no Q2. E rapidamente elevaram o nível. Logo em sua primeira volta lançada, o finlandês cravou o novo recorde de treinos em Interlagos: 1min08s901. Nos instantes finais da sessão, Vettel foi ainda melhor: 1min08s494. Superou, assim, a marca que pertencia ao alemão Nico Rosberg, com 1min10s023, em 2014.
Os recordes vêm sendo quebrados em Interlagos desde o primeiro treino livre, na sexta-feira, por causa do aumento da velocidade dos carros da temporada, em razão de mudanças técnicas. Com esta sequência, o recorde da corrida, que segue com o colombiano Juan Pablo Montoya, com 1min11s473, em 2004, deve também ser batido neste domingo.
O Q2 terminou com Massa na sétima posição, com 1min09s612, ainda mais rápido do que na sessão inicial. Atrás de Vettel, Bottas foi o segundo melhor. E Verstappen anotou o terceiro tempo, logo à frente de Raikkonen.
No Q3, Bottas e Vettel fizeram um duelo particular na briga pela pole e também pelo recorde de treinos no GP do Brasil. Eles se alternaram na frente até que o piloto da Mercedes registrou 1min08s322, sob ligeira chuva em Interlagos, na última tentativa, já com o cronômetro zerado. Vettel não passou do 1min08s360. Raikkonen sairá do terceiro posto.
Massa, por sua vez, foi atrapalhado em sua primeira volta no Q3 e também cometeu erro. Em sua segunda tentativa, não conseguiu passar do 10º tempo. Assim, largará do nono lugar por conta de punições aplicadas a rivais, casos do australiano Daniel Ricciardo, do neozelandês Brendon Hartley e do francês Pierre Gasly, todos por mudanças nos motores dos seus carros.
Confira o grid de largada do GP do Brasil:
1.º - Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), 1min08s322
2.º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), 1min08s360
3.º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), 1m08s538
4.º - Max Verstappen (HOL/Red Bull), 1m08s925
5.º - Sérgio Pérez (MEX/Force India), 1min09s598
6.º - Fernando Alonso (ESP/McLaren), 1m09s617
7.º - Nico Hulkenberg (ALE/Renault), 1min09s703
8.º - Carlos Sainz (ESP/Renault), 1m09s805
9.º - Felipe Massa (BRA/Williams), 1m09s841
10.º - Esteban Ocon (FRA/Force India), 1m09s830
11.º - Romain Grosjean (FRA/Haas), 1m09s879
12.º - Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren), 1m10s116
13.º - Kevin Magnussen (DIN/Haas) 1m10s154
14.º - Pascal Wehrlein (ALE/Sauber), 1min10s678
15.º - Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), 1min09s330*
16.º - Marcus Ericsson (SUE/Sauber), 1min10s875
17.º - Brendon Hartley (NZL/Toro Rosso), sem tempo*
18.º - Pierre Gasly (FRA/Toro Rosso), 1min10s686*
19.º - Lance Stroll (CAN//Williams), 1min10s776*
20.º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes), sem tempo
* Punidos com perdas de posições no grid
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia