Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

consumo

Notícia da edição impressa de 21/11/2017. Alterada em 20/11 às 22h37min

Procon promove mutirão de renegociação

Ideia é aproveitar o 13º salário para incentivar o pagamento de contas

Ideia é aproveitar o 13º salário para incentivar o pagamento de contas


/JOÃO MATTOS/arquivo/JC
O Procon Porto Alegre em parceria com a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Pucrs) realizará, nos dias 30 de novembro e 1 de dezembro, das 8h30min às 17h, no 7º andar do prédio 50 da Pucrs, o 2º Mutirão de Renegociação de Dívidas junto a diversas instituições financeiras. Além do órgão municipal, o evento é promovido pela Escola de Direito e de Finanças da universidade, por meio do Grupo de Estudos Superendividamento, composto pelo Procon RS, Balcão do Consumidor da instituição de ensino.
Estarão presentes representantes dos bancos Agiplan, Caixa Econômica Federal, Itaú, Bradesco, Santander e Portocred. Outras instituições como Banco do Brasil, BMG e Cetelem atenderão os clientes interessados em realizar a renegociação de seus débitos por meio da utilização do portal do consumidor. As atividades de renegociação não estarão restritas a ações com instituições bancárias. No local do evento, também haverá balcão de renegociação com as telefônicas Vivo, Claro, Oi e TIM.
Para participar, o consumidor deverá levar documento de identidade, comprovante de residência, documentos de pagamentos já realizados e contratos firmados junto ao banco. Primeiramente o consumidor será cadastrado e participará de uma oficina sobre orçamento pessoal para depois realizar a renegociação. "O objetivo principal é acabar com o superendividamento da população, que poderá utilizar o seu 13º para reprogramar suas dívidas", afirma a diretora executiva do Procon Porto Alegre, Sophia Martini Vial. Ela destaca que só serão realizadas as renegociações nos casos onde não haja ação judicial movida pelo consumidor contra o banco ou vice-versa.
Para renegociar sua dívida com o banco pelo portal o consumidor precisa ter uma conta de e-mail válida e documentos relacionados ao débito. É preciso ainda dispor de uma previsão de valor que poderá desembolsar mensalmente. O consumidor deverá inicialmente realizar o cadastro no portal, recebendo um login e uma senha. Após, deverá registrar a instituição financeira previamente cadastrada, informando no campo "problema" a opção "dificuldade na renegociação/parcelamento de dívida". Por fim, no campo "descrição da reclamação", o consumidor deve relatar o problema e colocar ao final seu pedido ao banco.
Os moradores da Capital podem registrar suas queixas e denúncias pela internet no site do Procon. A sede do Procon Porto Alegre, fica na Rua dos Andradas, 686. O atendimento é realizado das 9h às 17h, onde são distribuídas 90 fichas de atendimento diariamente. O Procon também disponibiliza para a população uma loja do órgão no Terminal 1 do aeroporto Salgado Filho, em funcionamento das 12h às 18h. O Procon Porto Alegre é um órgão vinculado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico.

CDL Porto Alegre lança Super Feirão Zero Dívida até o final de novembro

A CDL Porto Alegre lançou ontem o Super Feirão Zero Dívida com a expectativa de receber público diário de 1,2 mil pessoas, o que representa quase o dobro da média de atendimentos atual. Grandes empresas do ramo do varejo e bancos estão engajados na campanha oferendo condições e prazos especiais no local para quitação de dívidas. A ação deve ter uma boa procura, pois grande parte dos consumidores poderá contar com o pagamento da primeira parcela do 13º salário, que deverá ser paga até o dia 30 de novembro. Já a segunda parcela deve ser paga até 20 de dezembro. Assim, segundo o Dieese, o pagamento completo do 13º salário deve injetar cerca de R$ 13 bilhões na economia do Rio Grande do Sul, que serão pagos a um total de 5,6 milhões de gaúchos.
O Super Feirão Zero Dívida será realizado no Centro de Atendimento ao Consumidor (Ceacon) da CDL Porto Alegre e SCPC, localizado na rua Senhor dos Passos, 229. Sendo que o horário será especial, das 8h30min às 20h (com exceção do dia 1 de dezembro, data em que o Super Feirão Zero Dívida da CDL POA se encerra e finaliza às 18h). No espaço, também haverá a possibilidade de o cliente renegociar as suas dívidas, com condições especiais. Os estabelecimentos participantes da campanha são Lojas Colombo, Lebes, Quero-Quero, Corsan, Certel, Banco Topázio, Ughini, Banco Agiplan, Agiplan Financeira, Consórcio Agiplan, Senac-RS, CR Diementz, Herval, Benoit, Verde Card (Lojas Quero-Quero), Portocred, Unimed Federação RS, MBM Previdência Complementar, Multitel, SED - Sistema de Ensino à Distância, Banrisul e caixa Econômica Federal.

Black Friday gaúcho deve injetar cerca de R$ 500 milhões no comércio, prevê FCDL-RS

Correios montaram operação especial para atender à demanda

Correios montaram operação especial para atender à demanda


/FLAVIA DE QUADROS/ARQUIVO/JC
A Black Friday já conquistou lojistas e consumidores no Brasil. No Rio Grande do Sul, a previsão é de incremento de R$ 500 milhões no varejo, de acordo com levantamento realizado pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul - FCDL-RS. A entidade varejista destaca, ainda, que os eletroeletrônicos e os produtos da linha branca serão os mais comprados na liquidação.
"Com a popularização da Black Friday, que muitas lojas transformam em semana de liquidações, não apenas no mundo virtual, mas também de lojas físicas, existe a buscam por promoções. Por isso, estima-se que as vendas totais relacionadas ao evento cheguem ao patamar de R$ 500 milhões aqui no Estado. Este valor corresponde a aproximadamente 6,7% da massa salarial estadual e 1,5% do potencial de consumo", afirma o presidente da FCDL-RS, Vitor Augusto Koch.
De acordo com o levantamento, a demora na entrega e os depoimentos de reclamações das compras on-line estão levando o consumidor a comparar preços e qualidade do atendimento das lojas estabelecidas na própria cidade. "Os estabelecimentos comerciais do mundo real também estão preparados para a competição de vendas que ocorrerá no próximo dia 24, muitas vezes ganhando competitividade em relação aos portais do comércio virtual. A diferença de preço entre os dois modelos de venda é cada vez menor", avalia.
A FCDL-RS indica que a melhor estratégia para o consumidor ficar satisfeito com as compras durante a Black Friday é pesquisar não só preço, mas também prazo de entrega, termos de garantia e instalação e procedimentos necessários para a reposição de produtos que cheguem danificados.
Desde julho, os Correios vêm se preparando para garantir que todas as entregas geradas pela ação sejam realizadas dentro do prazo previsto. Com a operação Fim de Ano, a empresa prevê um crescimento, em relação ao ano passado, de aproximadamente 25% no volume de encomendas entre novembro e dezembro.
Para atender o aumento de volume, os Correios contarão com reforços como mão de obra temporária, aumento nas linhas de transporte e intensificação das ações de gerenciamento de risco. Serão 17 novas linhas adicionais de transporte regular e cinco contratos de linhas extras que serão utilizadas na medida da necessidade, abrangendo os principais mercados.
A oitava edição no Brasil, que ocorre no dia 24 de novembro, promete movimentar o comércio eletrônico. De acordo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), a Black Friday deste ano deve apresentar um crescimento de 18% em relação a 2016.
"Queremos proporcionar uma excelente experiência tanto para quem vende quanto para quem compra pela internet em qualquer época do ano. Como nesse período há um aumento significativo nos pedidos do e-commerce, a gente aumenta nossa atenção e nossos recursos para garantir todas essas entregas", ressalta o presidente dos Correios, Guilherme Campos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia