Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 14 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

petróleo

Alterada em 14/11 às 19h41min

Petrobras: produção total de petróleo e gás natural em outubro cai 0,7%

A produção total de petróleo e gás natural da Petrobras, em outubro, foi de 2,77 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed), leve queda de 0,7% frente aos 2,79 milhões de boed do mês anterior. Do total de outubro, 2,67 milhões boed foram produzidos no Brasil e 104 mil boed no exterior.
A produção média de petróleo no País foi de 2,16 milhões de barris por dia (bpd), em linha com os volumes de setembro. A produção de gás natural no Brasil, excluído o volume liquefeito, foi de 80,3 milhões de m3/d, 1,5% abaixo do mês anterior. Esse resultado, segundo a estatal, se deve, principalmente, às paradas para manutenção da plataforma de tipo FPSO Cidade de Anchieta, que opera nos campos de Jubarte, Baleia Azul e Pirambu, no pré-sal da Bacia de Campos, e do FPSO Cidade de Caraguatatuba, que opera no campo de Lapa, no pré-sal da Bacia de Santos.
No mês passado, a produção de petróleo e gás natural operada pela Petrobras (parcela própria e dos parceiros), na camada pré-sal, foi de 1,63 milhão boed, volume 2,9% inferior ao do mês anterior. O resultado também foi atribuído pela petroleira às paradas para manutenção dos FPSOs Cidade de Anchieta e Cidade de Caraguatatuba.
Em outubro, a produção de petróleo nos campos do exterior foi de 61 mil bpd, volume 3,6% abaixo do mês anterior. De acordo com a empresa, a diminuição se deve, principalmente, à ocorrência de problemas operacionais nos campos produtores de Akpo e Agbami, na Nigéria, e ao fechamento de poços nos Estados Unidos durante a passagem de furacão Nate. A produção de gás natural foi de 7,3 milhões de m3/d, estável frente ao produzido em setembro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia