Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 13 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Energia

Notícia da edição impressa de 14/11/2017. Alterada em 13/11 às 21h26min

Eletrosul oficializa acordo com a Shanghai Electric

Termo vinculante será assinado na sexta-feira, diz Artur Lemos Júnior

Termo vinculante será assinado na sexta-feira, diz Artur Lemos Júnior


/MARCELO G. RIBEIRO/JC
Jefferson Klein
A formalização do acordo entre Eletrosul e Shanghai Electric que garantirá a materialização de investimentos bilionários no Estado na área de transmissão de energia já tem data, hora e local para acontecer: sexta-feira, 14h, no Palácio Piratini, em Porto Alegre. Conforme o secretário de Minas e Energia, Artur Lemos Júnior, será assinado entre as duas empresas o termo vinculante que dará cabo da negociação de transferência do controle das obras para os chineses.
Confirmaram presença no evento os presidentes da Eletrosul, Gilberto Eggers, da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior, e da Shanghai Electric, Xue Weiping. Depois do ato, o próximo passo da companhia chinesa será criar uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) no Brasil. A Eletrosul será acionista da nova empresa com uma participação minoritária. No mês passado, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) já havia aprovado o repasse do controle dos empreendimentos de transmissão que totalizarão em torno de R$ 3,3 bilhões em investimentos. As obras também permitirão a continuidade de projetos de geração de energia que não conseguiriam sair do papel sem ter a garantia da estrutura necessária para escoar a eletricidade.
O conjunto de complexos a serem erguidos, todos localizados dentro do território do Rio Grande do Sul, contempla oito linhas de transmissão de 525 kV; nove linhas de 230 kV; três subestações em 525 kV e cinco subestações em 230 kV. Serão implementados aproximadamente 2,1 mil quilômetros de linhas de transmissão e capacidade de transformação de 4.781 MVA. As estruturas serão instaladas em municípios como Santa Vitória do Palmar, Rio Grande, Santana do Livramento, Osório, Candiota, entre outros.
Os trabalhos devem proporcionar cerca de 11 mil empregos diretos. O direito de fazer essas obras e ser remunerada por isso foi conquistado pelo Eletrosul em um leilão realizado em 2014, por Receita Anual Permitida (RAP) de R$ 336 milhões. Os empreendimentos deveriam, pelo contrato inicial, ser finalizados até 6 de março de 2018 (o que não será possível). Problemas financeiros impediram a Eletrosul de ir adiante com as iniciativas.
Em junho, a Eletrosul assinou com os chineses um acordo preliminar para o repasse dos projetos. O novo prazo estipulado pela Aneel para as obras serem concluídas é de até 48 meses e o contrato de concessão terá duração de 27 anos.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia