Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 13 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Notícia da edição impressa de 14/11/2017. Alterada em 13/11 às 19h22min

Viaduto Otávio Rocha

A prefeitura de Porto Alegre demorou "dois anos" para dizer não ao projeto (Com projeto rejeitado, destino do viaduto da Borges continua incerto, Jornal do Comércio, 09/11/2017). Porto Alegre está involuindo, assim como o Estado. Lembro quando entrei no colégio e nos ensinavam que o Rio Grande do Sul era o celeiro do Brasil. Hoje, estamos mais para argentinos, somente orgulho e falidos. Alguém terá de nascer com uma luz na nossa terra. Falemos menos e façamos mais. Se não ficar bom, pelo menos foi feito algo que poderá ser aperfeiçoado. Simples assim. (Jeferson Luiz Pereira)
Trânsito
Porto Alegre ficou com um trânsito tranquilo, com o famoso "ponto facultativo" dado pelo governo do Estado, dia 3 de novembro. Milhares de servidores puderam sair da cidade, com seus automóveis - apesar do parcelamento dos vencimentos - e ir para as praias do Litoral Norte, do Litoral Sul, ou de Santa Cataria. (Célia de Castro, Porto Alegre)
Pré-sal
Dizem que o governo federal está "vendendo o Brasil" por causa dos leilões do pré-sal. Mas ninguém alardeia que a Petrobras foi a grande compradora e que dois blocos não tiveram interessados. Se é tão bom negócio, onde estão as petrolíferas norte-americanas, a não ser a Shell, que se associou à Petrobras? (Manuel de Oliveira)
Instabilidade
Todo país, para prosperar e ir em frente, tem de viver em paz, com todas as suas repartições agindo a contento, com a corrupção contida e punida. Para tanto, necessário se torna que seus filhos trabalhem em harmonia, que as instituições funcionem a pleno, que não se gaste mais do que se arrecada e que os anseios básicos sejam atendidos. Aguarda-se que, em tanto, se transforme nosso Brasil, com a ordem e o progresso sempre imperantes. (George Teixeira Giorgis, Bagé/RS)
Penso
Penso que apenas a Operação Lava Jato e todas as suas ações paralelas não intimidaram os grandes corruptos do Brasil. Estas ações de depuração têm de se perpetuar! Eles parecem continuar conspirando contra o povo, dia e noite. Na Itália, a Operação Mãos Limpas degringolou. Teríamos de ter prisão perpétua para todos os bandidos de colarinho branco. Os Três Poderes têm que ser virados de "ponta à cabeça" e os corruptos punidos, inclusive no Judiciário. Para isso, as pessoas honestas deste País têm de voltar às ruas, sem esmorecer, protestando de forma retumbante e avassaladora para intimidar os corruptos de colarinho branco de esfera pública e de iniciativa privada, como os "açougueiros de luxo", irmãos Batista. Todo o dinheiro sujo, em paraísos fiscais, tem que ser restituído aos cofres da Nação. Não basta votar. É preciso muito, e muito protesto popular, sem intervenções partidárias e sindicais oportunistas! (Rafael Oliveira, Porto Alegre)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia