Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 16 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 17/11/2017. Alterada em 16/11 às 20h15min

Frases e personagens

Gilmar Mendes

Gilmar Mendes


CLAITON DORNELLES /JC
"A delação premiada, como instrumento de investigação, necessita de aperfeiçoamento, é preciso corrigir os abusos para preservar seu próprio uso." Gilmar Mendes, ministro do STF.
"Levar Porto Alegre para o mundo e trazer o mundo para Porto Alegre. Com esse pensamento, estamos participando de mais um importante evento para apresentar nossa capital para grandes empresários e investidores, aqui na Espanha." Nelson Marchezan Júnior (PSDB), prefeito de Porto Alegre.
"Os números da economia apontam para um bom fechamento do ano de 2017 para o comércio gaúcho. A avaliação é baseada em dados da Fundação de Economia e Estatística (FEE) e do IBGE. A projeção do PIB 2017 no Estado para o comércio é de crescimento de 7,97%. O setor fica abaixo da agricultura, que projeta crescimento de 13,24%, mas tem melhor desempenho que a indústria, com projeção de crescimento de 1,25%. Apenas o setor de Serviços registra índice negativo, de 3,78%. O quadro geral aponta para crescimento de 0,93%." Vitor Augusto Koch, presidente da FCDL-RS.
"No cenário econômico nacional, a maior influência no comércio é a taxa Selic, que tende a continuar em queda moderada. Esse fenômeno é positivo para o aumento do consumo e favorece investimentos no setor. Apesar disso, o alerta é que ainda os juros ao consumidor devem continuar elevados por conta, especialmente, da concentração financeira em cinco bancos, que detêm conjuntamente cerca de 80% dos ativos financeiros. Também foi importante a retomada dos empregos, o que deu fôlego aos consumidores." Também Vitor Augusto Koch.
"O Brasil não tem um De Gaulle, o general que presidiu a França de 1959 a 1969 e liderou o país durante a Segunda Guerra Mundial. Alguém capaz de dar um sentimento de que estamos juntos. Charles de Gaulle enfrentou uma situação ainda mais difícil que a vivida pelo Brasil e conseguiu reorganizar a sociedade e fundar a Quinta República, em vigor até hoje." Fernando Henrique Cardoso (PSDB), ex-presidente da República.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia