Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 07 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Carlos Pires de Miranda

De Olho na tevê

Notícia da edição impressa de 07/11/2017. Alterada em 06/11 às 22h02min

Um ensaio convincente

Não importa se havia mais desfalques de um lado ou de outro, o Flamengo é sempre um adversário respeitável. Saiu na frente, tomou a virada e estimulou o Grêmio em seus preparativos à Libertadores. Uma sacudida positiva, eis que apaga a péssima impressão deixada na derrota para o modesto Barcelona, mesmo com 54 mil torcedores na Arena do Humaitá. Renato, uma vez mais, está fazendo a coisa certa: poupar dois ou três, poupar sete ou oito, jogar com todos, assim ele delineia uma recomendável pré-temporada no Brasileiro, com foco voltado ao Lanús.
Por que preferia o River
Vieram cobranças, sim, então explico minha preferência. Se tivesse passado, o River jogaria como time grande, aqui e em Nuñez. Ou seja, em pelo menos um jogo propiciaria os mortíferos contragolpes de um Grêmio inspirado. Já o Lanús, em sua primeira final de Libertadores, jogará com uma supermotivação, no segundo jogo terá aquela torcida infernal lotando seu velho estádio. E mais: quem sai perdendo e faz um placar de 4 a 2 daquele jeito, certamente dará um trabalhão ao Tricolor, mesmo que este viva uma noite especialíssima. Jogos brabos, perigosos, imprevisíveis...
Guto Ferreira fica?
Já fui mais otimista, achando que, sem Libertadores pela frente, o Inter teria o Gauchão como derradeiro palco para definir se manteria seu técnico em 2018. Dois maus resultados no Beira-Rio bastaram para lançar incerteza sobre qualquer desejo, prognóstico ou projeto colorado. Agora, Guto Ferreira volta a Porto Alegre com um empate contra o fraco Luverdense na bagagem. Mesmo assim, é hora de definir objetivos e orçamentos para a próxima temporada. Um grupo para jogar na Série A não se forma de uma semana para outra.
Todos contra um
Depois de um primeiro turno enlouquecedor, um Corinthians manjado, cansado e desfalcado apresentou-se para o returno do Brasileirão. Apanhou de quem não podia apanhar, ouviu críticas pesadas, em poucas semanas até times inferiores ao seu foram habilitados a disputar o título. A redenção veio com os convincentes 3 a 2 sobre o eterno rival Palmeiras. A vitória teve o condão de reavivar as imensas chances do heptacampeonato corintiano. Seria merecido? Claro que sim. Ou algum dos outros 19 clubes fez, ou fará nas últimas seis rodadas, algo que justifique levar o título?
Pitacos
  • O Ju aproveitou bem a antiga novidade - Zago no comando - e não mais correrá riscos para manter-se na Série B.
  • O Brasil de Pelotas anda vacilando demais: está fora da zona de rebaixamento, mas com pontuação de Z-4. Hoje tem que vencer o bom Paraná, custe o que custar. A torcida xavante precisa fazer a diferença.
  • Quando chegará a hora da verdade financeira para o Atlético-MG? Seu presidente contratou vários medalhões, paga-lhes salários europeus e o time não ganha nada.
  • O Flamengo também investiu demais para amargar um penoso sétimo lugar. O título da Sul-Americana, por si só, pouco vale além da vaga na Libertadores.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 07/11/2017 11h14min
O LUVERDENSE NÃO É MELHOR DO QUE O ANAPOLINA!!!nOntem depois do jogo fiquei pensando que o empate de dois a dois saiu barato e poderia ter sido bem pior para o Internacional, caso o Luverdense do Mato Grosso, fosse melhor do que aquele timaço do Anapolina de 2005 que tocou quatro a zero no time do Grêmio na Série B. Disputar este tipo de campeonato é terrível para quem pensa que vai vencer naturalmente os outros times sem muita tradição, mas sabemos que não é assim que funciona, tendo em vista que os adversários sempre estão mais motivados para dar o seu melhor. Passei acreditar que esta motivação dos jogadores dos outros times, é que eles desejam vir vestir a nossa camisa um dia, e por isto, que jogam com muito mais sangue nos olhos para impressionar os olheiros e dirigentes Colorados que gostam de contratar muitos jogadores. Ainda bem que o nosso mortal centroavante Leandro Damião conseguiu fazer dois Gols para continuarmos líder, se não estaria sendo terrível escrever hoje sobre a derrota do Internacional para o motivado Luverdense. Abs. Dorian Bueno, Google+Plus, POA, 07.11.2017n
Dorian R. Bueno 07/11/2017 10h38min
nFUTEBOL EM PLENA 2ª FEIRA FOI O DIA IDEAL PARA SÉRIE B!!!nnCá entre nós Colorados, o time do Luverdense é muito pior do que o nosso, basta verificar a posição deles na tabela de classificação desta Série B, e por isto, não acredito que eles poderiam ter vencido o jogo mesmo dentro do seu estádio. O Luverdense estava doidinho para se vingar do último jogo dentro do Beira-Rio no primeiro turno, quem sabe isto poderia ter sido o ideal para o Internacional jogar no erro deles, e fazer os GOLS que precisávamos para tranqüilizar o time, mas não rolou. O cenário até foi maravilhoso, mais de sete mil apaixonados torcedores, ainda mais numa segunda-feira na casa do adversário para afastar esta INHACA de baixo desempenho do nosso Internacional, mas o time jogou pior do que estava jogando dentro do Beira-Rio cheinho de torcedores Colorados. Abs. Dorian Bueno Google+Plus, POA - 07.11.2017n
Dorian R. Bueno 07/11/2017 09h41min
O LUVERDENSE NÃO É MELHOR DO QUE O ANAPOLINA!!! Ontem depois do jogo fiquei pensando que o empate de dois a dois saiu barato e poderia ter sido bem pior para o Internacional, caso o Luverdense do Mato Grosso, fosse melhor do que aquele timaço do Anapolina de 2005 que tocou quatro a zero no time do Grêmio na Série B. Disputar este tipo de campeonato é terrível para quem pensa que vai vencer naturalmente os outros times sem muita tradição, mas sabemos que não é assim que funciona, tendo em vista