Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 12 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

CORRIGIR

Com a palavra Herbert Viana

Notícia da edição impressa de 13/11/2017. Alterada em 12/11 às 18h09min

Mais carros na Localiza-Hertz

De acordo com Viana, diretor de Marketing, a marca está em processo de transição

De acordo com Viana, diretor de Marketing, a marca está em processo de transição


LOCALIZAHERTZ/DIVULGAÇÃO/JC
Adriana Lampert
Natural de Belo Horizonte (MG), formado em Administração de Empresas, o diretor de Marketing da Localiza-Hertz, Herbert Viana, cumpre uma rotina diária "bem pesada", de 11 a 12 horas de trabalho por dia. Aos 48 anos, casado, pai de três filhos, ele ainda arranja tempo para estudar, ler biografias e livros de história, e correr, para se exercitar. Antes de entrar para a empresa, há seis anos e meio, Viana passou por outras grandes corporações, como Tintas Coral, Mars Chocolate e Fox filmes. À frente do Marketing da Localiza, diariamente participa de um "ritual" da empresa, que a "reunião de bom dia", onde métodos são revistos e metas são traçadas com diversas áreas. Contando com 7,2 mil funcionários distribuídos também em operações fora do Brasil, a Localiza é uma das maiores redes de aluguel de carros da América do Sul, com 577 agências em sete países e uma frota de 161 mil carros. Empresa de capital aberto, com valor de mercado próximo a R$ 12 bilhões, a marca está entre as 25 mais valiosas do Brasil, segundo a consultoria de avaliação Interbank.
Em setembro deste ano, a Localiza fechou parceria com The Hertz Corporation, empresa que tem base nos Estados Unidos. "Compramos a operação no Brasil e estamos nos nominando agora Localiza-Hertz", explica Viana. O objetivo principal desta iniciativa é o intercambio de reservas. "A vantagem para o cliente que comprar a Hertz a partir do Brasil é a garantia de conhecer o serviço, tendo a Localiza como referência - e vice-versa lá fora." De acordo com o diretor de Marketing, a marca está em processo de transição. "Nossa expectativa é muito boa, e em breve teremos um incremento, com viagens de brasileiros para o exterior no final do ano." Juntos, Localiza e Hertz oferecem mais de 10 mil agências de aluguel de carros, em 2 mil cidades de 150 países. "A soma é de quase 1 milhão de carros disponíveis em todo o mundo."
Empresas & Negócios - Como foi o crescimento da empresa ao longo dos últimos três anos, quando o País amargou com a crise?
Herbert Viana - Desde a fundação da rede, estamos sempre crescendo - com exceção de 2008 - consecutivamente. Nos últimos três anos, mesmo com a crise, alcançamos taxas bastante interessantes de crescimento. Os números referentes ao acumulado do primeiro semestre de 2017 são positivos. Superamos a marca de 160 mil carros, com crescimento de 21,6% em relação ao mesmo período do ano passado. O lucro líquido também cresceu no primeiro semestre deste ano e chegou a R$ 249,5 milhões, representando um aumento de 24,1% em comparação ao primeiro semestre de 2016.
Empresas & Negócios - Como fizeram para crescer em meio à crise?
Viana - Ajuste na operação e redução de custos, sem prejudicar a qualidade do atendimento, que é um dos pilares fortes do nosso negócio. Procuramos intensificar ações comerciais e de marketing para aumentar a visibilidade e penetrar o produto no mercado. Também investimos na inovação, tanto em produtos, quanto nas oportunidades de negócios, de forma concomitante. Desta forma, temos conseguido nos posicionar no complexo mercado brasileiro, que além da crise, ainda enfrenta dificuldades de contratação de mão de obra e alta tributação. É um ambiente extremamente hostil. E como nosso negócio (dois terços dele) depende das empresas, estamos sujeitos ao crescimento delas. Na contramão, conseguimos crescer também buscando novos clientes e mercados - e um dos pontos principais é que nunca perdemos o foco no atendimento, incluindo o preço justo. Nosso público reconhece isso.
Empresas & Negócios - Como foi que ocorreu a expansão da Localiza, desde sua fundação?
Viana - A empresa nasceu em Belo Horizonte, em 1973, e foi crescendo, instalando algumas unidades. Depois década de 1980, passou a franquear a marca, e, ao longo dos anos, foi crescendo organicamente. Hoje, é a maior locadora da América Latina e uma das maiores do mundo. Nosso faturamento foi de R$ 2,7 bilhões em 2016. Como a companhia é de capital aberto, não podemos falar de futuro, mas posso afirmar que deve continuar a expansão em número de agências, frotas e negócios.
Empresas & Negócios - Quais são os principais clientes da empresa, e quais os diferenciais da Localiza, para se manter competitiva no mercado?
Viana - Principais clientes vão desde grandes conglomerados, até pequenas e medias empresas; mas também vem crescendo muito o mercado de lazer, que atende a pessoa física. No que se refere ao nosso diferencial, o principal está na questão do serviço de qualidade superior, incluindo o atendimento no balcão, com agilidade e excelente nível de cordialidade e atenção ao cliente. Além disso, a qualidade de carros, sempre novos, com quilometragem baixa, conta muito. Nosso serviço de atendimento ao cliente funciona 24 horas, e é personalizado. São detalhes que contam e fazem operação extremamente diferente das demais.
Empresas & Negócios - O que pode estar influenciando o crescimento do mercado de pessoas físicas no Brasil, quando o assunto é aluguel de carros?
Viana - Historicamente o Brasil está muito mais voltado para o mercado corporativo, mas vem crescendo de forma rápida a penetração para pessoa física e outras atividades cotidianas, além de viagem e lazer. As pessoas estão deixando de ter carro, e famílias que tinham dois veículos estão optando por outro meio de transporte, até por uma questão de melhorar a mobilidade. Aliás, costumamos dizer que não somos empresa de aluguel de carros, mas damos solução de mobilidade para as pessoas em situações de trabalho e lazer, como fazer compras de fim de semana ou visitar alguém em outra cidade. É cômodo para quem loca, que não precisa se preocupar com os custos da depreciação do carro, andando sempre com um veículo novo, com facilidade de reservar (isso pode ser feito pelo site da Localiza, app, Facebook, entre outros canais).
Empresas & Negócios - Quais são as perspectivas para este mercado em 2018? O senhor acredita haverá uma retomada dos negócios?
Viana - No nosso caso, apesar da crise, já temos crescido nos últimos anos, e com retomada da economia do País, que pelo menos estancou a queda, e, gradativamente, alguns segmentos já estão apontando sinal de melhora. A tendência é ter um cenário mais favorável em 2018. As pessoas estão de alguma forma esquecendo a crise e focando no trabalho, precisando produzir e fazer o País crescer. Além disso, temos muitas oportunidades para explorar nesse segmento de mobilidade.
Empresas & Negócios - Nenhum empecilho?
Viana - O ambiente regulatório inclui muitas regras e impostos, coisas que não afetam somente nosso segmento. O ambiente de negócios no Brasil é extremamente complexo.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia