Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 01 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Automotor

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado

Notícia da edição impressa de 01/12/2017. Alterada em 01/12 às 19h05min

New Fiesta busca status de hatch premium

Carroceria recebeu reforços para aumentar proteção contra impactos

Carroceria recebeu reforços para aumentar proteção contra impactos


FORD/DIVULGAÇÃO/JC
Com sutil reestilização na dianteira, as principais evoluções do modelo 2018 do New Fiesta se referem a equipamentos e tecnologia. A gama do carro envolve dois avançados motores, o 1.6 Sigma Flex e o turbo 1.0 EcoBoost; e seis versões: SE, SE Plus, SEL, Titanium, Titanium Plus e EcoBoost. O Ford ganha central multimídia Sync 3 de última geração, faróis com luzes diurnas de LED, câmera de ré, além de bancos e rodas de liga-leve novos.
A parte frontal do New Fiesta ficou mais encorpada, apresentando uma grade côncava e para-choque totalmente remodelado. A grade inferior ampla faz o veículo parecer mais largo e "assentado". O redesenho foi inspirado no superesportivo Ford GT.
No interior, a central multimídia Sync 3, com tela de 6,5 polegadas e recursos avançados de conectividade, se destaca. Disponível desde a versão SE Plus, permite acesso ao Apple CarPlay e Android Auto, além de aplicativos. Os bancos receberam novas espumas e tiveram os encostos de cabeça reposicionados para maior conforto.
O New Fiesta também ficou mais seguro, adotando reforços na carroceria que aumentam a proteção contra impactos laterais. Para completar, um novo ajuste da suspensão contribui para aprimorar a suavidade na rodagem.
O motor 1.6 Sigma TiVCT Flex proporciona ao New Fiesta 128 cv de potência quando abastecido com etanol e 125 cv usando gasolina. Pode vir emparceirado com uma transmissão manual de cinco marchas ou sequencial de seis.
Já o 1.0 turbo da Ford, o EcoBoost, movido apenas a gasolina, rende 125 cv de potência máxima e torque de até 170 Nm. Para esse propulsor, a marca desenvolveu uma configuração aprimorada da transmissão sequencial de seis marchas, que efetua trocas mais rápidas.
O New Fiesta 2018 parte de R$ 56.690,00 na versão 1.6 SE, dotada de direção elétrica; ar-condicionado; travas, retrovisores e vidros dianteiros elétricos; central multimídia Sync 1 com AppLink e Assistência de Emergência; sensor de estacionamento traseiro; farol de neblina; alarme volumétrico e computador de bordo.
Por R$ 59.590,00, a versão SE Style 1.6 soma rodas de liga-leve de 16 polegadas; e grade dianteira, retrovisores e moldura do farol de neblina com acabamento preto. O New Fiesta SE Plus 1.6 AT já conta com transmissão sequencial de seis marchas, central multimídia Sync 3, controle de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa e vidros elétricos traseiros, custando R$ 62.390,00.
A versão SEL 1.6, que incorpora ar-condicionado digital e rodas de liga-leve de 15 polegadas, tem preço de R$ 61.090,00 com câmbio manual e de R$ 65.390,00 com a transmissão sequencial de seis marchas. Única opção 1.0 turbo, o New Fiesta Style EcoBoost AT utiliza a caixa sequencial de seis marcha e pacote de aparência exclusivo, saindo por R$ 69.790,00.
Tabelada em R$ 71.190,00, aversão Titanium 1.6 AT possui rodas de liga-leve de 16 polegadas, sistema de navegação, câmera de ré, bancos parcialmente em couro, faróis com luzes diurnas de LED e lanterna com elementos em LED. A top de linha Titanium Plus 1.6 AT se diferencia pelos bancos inteiramente de couro, sete air bags, botão de partida, acesso sem chave, acendimento automáticos dos faróis, sensor de chuva e espelho retrovisor eletrocrômico, e por isso tudo cobra R$ 75.190,00.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia