Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 12 de outubro de 2017. Atualizado às 23h21.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 13/10/2017. Alterada em 12/10 às 21h26min

Nosso maior erro?

Sergio Kaminski
O tempo presente vai nos brindar com um futuro de maior sofrimento do que os dias atuais em se mantendo tudo como aí se encontra...
Atingimos o pico de uma corrupção endêmica, incrustada nas esferas públicas federal, estaduais e municipais, com elos e ramificações em todos partidos políticos dominantes e setores empresariais de expressão.
A corrupção é nossa companheira diária, nos assediando perfumada e atraente, quase irresistível...
Um Estado que esfola quem produz, gera emprego, impostos e riqueza, privilegiando corporações preguiçosas e corruptas, verdadeiros bunkers mal cheirosos instalados nos escuros corredores dos poderes.
Nossos legisladores, demagogos e incompetentes em suas atividades, preocupados tão somente em se manter e usufruir das benesses do poder, não possuem alcance sequer das danosas consequências de seus "projetos de lei", verdadeiros lixos que impõem à sociedade toda sorte de entraves na melhoria e manutenção de postos de trabalho...
O Poder Judiciário atesta diariamente que "O crime compensa!", contrariando e impedindo que a sociedade seja norteada na sua conduta por comportamento moral e ético.
A sociedade está anestesiada, perplexa...Alienando-se cada vez mais e praticando como nunca "o que importa é que eu ganhe!". Aqui insere-se a nossa lamentável "injustiça do Trabalho" alicerçada na premissa errônea de que todo empregador é vilão e todo empregado é vítima.
Onde encontram-se nossos verdadeiros líderes do bem que constituem a elite empresarial?
É fundamental que lideranças compromissadas com o Brasil e sua gente tenham unidade e atitude, com efetiva ação de cidadania política. Não há mais tempo e lugar para esconder-se!
Importa, sim, o bem de todos, não o bem de poucos que tanto mal causam para todos.
"Nosso maior erro? Abandonar-se". Madre Teresa de Calcutá.
Engenheiro
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia