Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 30 de outubro de 2017.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

protestos

30/10/2017 - 10h09min. Alterada em 30/10 às 10h35min

Motoristas de aplicativos fazem protesto em Porto Alegre

Com inscrições contra o PL, cerca de 200 carros se concentraram no Largo Zumbi antes da carreata

Com inscrições contra o PL, cerca de 200 carros se concentraram no Largo Zumbi antes da carreata


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Motoristas de aplicativos de transporte individual como Uber e Cabify protestam nesta segunda-feira (30), em Porto Alegre, contra o projeto de lei de regulamentação da atividade que deve ser votado amanhã no Senado. Cerca de 200 carros se concentraram no Largo Zumbi dos Palmares, no bairro Cidade Baixa, para sair em carreata pelas ruas da Capital.
Adesivados e com inscrições nos para-brisas contra o PL, os veículos devem circular por diversos pontos da cidade durante o protesto, tendo como itinerário o Centro Histórico, o aeroporto Salgado Filho e o BarraShoppingSul, onde o ato deve ser encerrado. A mobilização ocorre em diversas cidades do País.
O PL 28/2017 pretende regulamentar o uso dos aplicativos no Brasil. As empresas alegam que o projeto "proíbe a mobilidade do serviço", ao exigir que os veículos tenham placas vermelhas iguais às dos táxis e que os motoristas tenham uma autorização específica para trabalharem com os aplicativos.
O projeto ainda veta a circulação dos carros em cidades vizinhas, como em regiões metropolitanas, e exige que os motoristas utilizem veículos próprios, não sendo possível dividir o mesmo carro entre vários motoristas.
Na terça-feira (24), o plenário do Senado aprovou requerimento para tramitação em regime de urgência do projeto. Os senadores querem negociar um acordo sobre o texto ainda nesta semana. O texto já foi aprovado pela Câmara dos Deputados, em abril.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia