Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 11 de outubro de 2017. Atualizado às 19h06.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Clima

11/10/2017 - 18h57min. Alterada em 11/10 às 19h09min

Em dois dias, chove mais de 80% da média histórica de outubro para Porto Alegre

Chuvas com grande volume de água no inicio desta quarta-feira atormentou os porto-alegrenses.
na foto: alagamento na pista da Avenida Luiz Englert

Chuvas com grande volume de água no inicio desta quarta-feira atormentou os porto-alegrenses. na foto: alagamento na pista da Avenida Luiz Englert


MARCELO G. RIBEIRO/JC
A chuva forte segue sobre Porto Alegre, complicando o trânsito em diversas vias da Capital. Conforme nota da prefeitura, em dois dias choveu mais de 80% da média histórica de outubro que é 114,30 milímetros. No Centro Histórico, o acumulado (registrado entre as 15h20 de terça-feira, 10, até às 17h desta quarta-feira, 11), marca 92,80 milímetros. 
De acordo com o Sistema Ceic Metroclima, a chuva segue durante a noite em Porto Alegre de forma fraca a moderada na maior parte do tempo, mas em alguns momentos deve ser forte. A previsão é de que o mau tempo persista na Capital durante o feriado de Nossa Senhora Aparecida, permanecendo pelo menos até sexta-feira. Para as demais regiões, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) reforça o alerta para todo o Estado nesta quarta, com possibilidade de queda de granizo e ventos que podem chegar a 90 km/h em áreas isoladas.
Em véspera de feriado, o trânsito é bastante lento na saída da cidade pela Av. da Legalidade e da Democracia. Além disso, diversos relatos ainda aponta que houve granizo isolado em alguns bairros ao redor das 18h como Bela Vista, Centro e Cidade Baixa. A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) recomenda que os motoristas dirijam com cuidado.
Diversas vias - como Andradas, Loureiro da Silva, Farrapos, Silva Só, Sertóio, Assis Brasil e Padre Cacique - apresentam bloqueios em razão de alagamentos e acúmulos de água. O único bloqueio total, no fim desta tarde, é na Av. Voluntários da Pátria, embaixo da ponte.
Conforme a Defesa Civil-RS, alguns municípios gaúchos também informaram sobre a incidência de granizo na última madrugada, já que a chuva vem atingindo o Estado com temporais desde a tarde de terça-feira (10). Porto Xavier e Maçambará registraram moradias afetadas (400 em Porto Xavier e duas em Maçambará), aumentando assim, a estatística de residências atingidas. Salto do Jacuí, Estrela Velha, Itaara eSobradinho também registraram granizo, no entanto, sem moradias afetadas.
Conforme nota da prefeitura, em dois dias choveu mais de 80% da média histórica de outubro que é 114,30 milímetros. No Centro Histórico o acumulado (registrado entre as 15h20 de terça-feira, 10, até às 17h desta quarta-feira, 11), marca 92,80 milímetros. A chuva que atingiu Porto Alegre, de forma intensa, causou transtornos e mobilizou equipes da Prefeitura que ainda trabalham para minimizar os efeitos causados pelo volume elevado.
A Comissão Permanente de Atuação em Emergências (Copae), coordenada pela Defesa Civil, está reunida desde o recebimento do alerta meteorológico, na segunda-feira, 9, enviado pelo Sistema Ceic Metroclima. Com a previsão desse cenário, equipes de diferentes secretarias da Prefeitura já estavam preparadas para atender a comunidade o mais rápido possível.
Situação - A persistência da chuva dificulta que a água baixe e algumas vias da Capital continuam bloqueadas, mas equipes da EPTC estão trabalhando na orientação do trânsito, monitorando as vias e os semáforos com problemas. A Divisão de Manutenção de Águas Pluviais mantém o trabalho nos pontos atingidos. Casos de emergências estão sendo atendidos pela Divisão de Iluminação Pública, da Secretaria de Serviços Urbanos. A Defesa Civil de Porto Alegre não registrou nenhuma família desabrigada.
A Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Sustentabilidade trata das ocorrências de queda de vegetais e o DMLU faz a limpeza das vias e o recolhimento dos vegetais caídos e cortados. O alto volume de chuva também resultou no fechamento de duas unidades de saúde. A Unidade de Saúde Sarandi, por causa de alagamentos no entorno, e a Unidade de Saúde Laranjeiras que precisou passar por limpeza.
De acordo com o Sistema Ceic Metroclima, a chuva segue durante a noite em Porto Alegre de forma fraca a moderada na maior parte do tempo, mas em alguns momentos deve ser forte. O feriado da Nossa Senhora Aparecida, nesta quinta-feira, 12, e a sexta-feira, 13, também serão marcados pela chuva que deve continuar intensa na Capital. O vento sopra do quadrante Sul e o nível do Guaíba, no Cais Mauá, está oscilando em 1,20 centímetros e 1,30 centímetros. A cota para o alerta de risco de cheia é de 2,10 centímetros.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia