Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 05 de outubro de 2017. Atualizado às 15h26.

Jornal do Comércio

Geral

CORRIGIR

Saúde

Alterada em 05/10 às 15h28min

ANS diz que regulação atual não permite redução de cobertura em planos vigentes

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) esclarece que a redução da cobertura de planos de saúde não é permitida pela regulação atual e que contratos vigentes não serão alterados nesse sentido.
A agência ressalta ainda que já é possível comercializar planos mais acessíveis, com algumas das características elencadas para tornar o plano mais barato,conforme regras vigentes no momento.
Na manhã desta quinta-feira, 5, durante evento promovido pela Federação Nacional de Saúde Suplementar (Fenasaúde), o presidente-substituto da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Leandro Fonseca falou sobre o tema.
Segue a nota da ANS na íntegra:
"A ANS ressalta que é importante deixar mais claro que a questão é que a regulação atual não permite e que os contratos atuais não serão alterados, para fins de esclarecimento aos consumidores. Quando foi dito que não está no horizonte da regulação e que a ANS tem autonomia dá a entender, equivocadamente, que desconsiderou-se a proposta do Ministério da Saúde. O que a ANS ressalta é o que já é possível comercializar planos mais acessíveis, com algumas das características elencadas para tornar o plano mais barato,conforme regras vigentes no momento."
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia