Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 11 de outubro de 2017. Atualizado às 21h46.

Jornal do Comércio

Esportes

CORRIGIR

campeonato brasileiro

Alterada em 11/10 às 21h49min

Atlético-PR e Atlético-GO empatam em jogo com protesto e polêmica da arbitragem

O empate não interessava a ninguém, mas foi justamente isso que aconteceu na noite desta quarta-feira, na Arena da Baixada. O placar de 2 a 2 deixa o Atlético-PR ainda mais distante da classificação para a Copa Libertadores e mantém o Atlético-GO na lanterna do Campeonato Brasileiro, em situação bastante delicada. A partida foi válida pela 27.ª rodada.
Sem ganhar há três jogos, o Atlético-PR, que deixou o gramado debaixo de muitas vaias, estacionou nos 35 pontos e segue na zona intermediária. Enquanto isso, o Atlético-GO continua na sua luta contra o rebaixamento, mas amarga a lanterna, com 26 pontos.
Muitos torcedores, principalmente os integrantes das torcidas organizadas, acompanharam o jogo em um telão instalado na praça que fica ao lado da Arena da Baixada como forma de protesto. O alvo é a diretoria e algumas medidas que estão sendo tomadas, como a proibição de instrumentos e símbolos das organizadas no estádio.
O primeiro tempo foi bastante movimentado e com alguns lances polêmicos. Jogando em casa, o Atlético-PR começou a partida pressionando e teve uma grande oportunidade aos 22 minutos, mas Marcos, que já havia salvado duas vezes, defendeu pênalti cobrado por Felipe Gedoz.
Dois minutos depois, Luiz Fernando ficou com a sobra, dominou no peito e finalizou sem chances para Weverton, colocando o visitante na frente do placar.
Aos 31 minutos, os donos da casa buscaram o empate. Guilherme cabeceou e Marcos defendeu, mas o árbitro, com a ajuda do auxiliar, assinalou gol justificando que a bola já havia passado a linha. Um lance duvidoso. Na sequência, o meia acertou a trave em chute de primeira.
De tanto pressionar, o Atlético-PR conseguiu a virada aos 41 minutos. Marcos saiu mal após cobrança de escanteio e Lucho González cabeceou para o gol aberto na segunda trave.
Logo aos sete minutos do segundo tempo, Niltinho quase deixou tudo igual. O atacante tentou o cruzamento, mas pegou errado e a bola passou raspando o travessão. Depois disso, o jogo caiu de produção e só foi ganhar em emoção nos minutos finais. Após cruzamento de Niltinho, com um leve desvio de perna esquerda, Walter deixou tudo igual aos 37 minutos.
Este gol deixou a partida aberta. Pressionado pela irritada torcida, o time da casa se lançou ao ataque na base do desespero. No último lance do jogo, Fabrício desviou e Ederson, na cara de Marcos, chutou torto e desperdiçou uma boa chance de gol. Seria o da vitória, mas o empate foi mais justo.
O Atlético-PR volta a campo no sábado, contra o São Paulo, às 21 horas, no Pacaembu, em São Paulo. Já Atlético-GO recebe o Palmeiras no dia seguinte, às 17 horas, no Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia. Os jogos são válidos pela 28.ª rodada.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia