Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 10 de outubro de 2017. Atualizado às 17h51.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

eliminatórias da copa

Alterada em 10/10 às 17h53min

Portugal bate a Suíça, põe adversário na repescagem e garante vaga na Copa

Pepe comemora com companheiros portugueses a classificação direta ao Mundial

Pepe comemora com companheiros portugueses a classificação direta ao Mundial


FRANCISCO LEONG/AFP/JC
Pela sétima vez na história, Portugal estará na Copa do Mundo. Nesta terça-feira, a seleção de Cristiano Ronaldo recebeu a Suíça na luta direta pela primeira colocação do Grupo B das Eliminatórias Europeias e confirmou o passaporte para a Rússia, no ano que vem, ao bater o rival por 2 a 0.
O resultado foi suficiente para colocar Portugal no Mundial pela sétima vez, sendo a quinta consecutiva. Mas ao contrário de 2014, no Brasil, quando precisou da repescagem para garantir-se na competição, o país desta vez foi o melhor de sua chave nas Eliminatórias.
O Grupo B, aliás, era um dos mais fáceis das Eliminatórias, o que permitiu que Suíça e Portugal vencessem todos os jogos com os outros países da chave. A vaga, então, seria definida no confronto direto. Em casa, os suíços venceram o primeiro jogo por 2 a 0, mas em Lisboa, os portugueses responderam na mesma moeda.
Com isso, ambos os países terminaram as Eliminatórias com 27 pontos em 10 partidas. Só que o saldo de gol português foi muito superior ao suíço - 28 a 16 - e deu a vaga aos comandados de Fernando Santos. À Suíça restou a consolação de disputar a repescagem para tentar ir à 11.ª Copa de sua história, que seria a quarta seguida.
Além dos portugueses, já estão garantidos na Copa: o Brasil, na América do Sul; a Nigéria e o Egito, na África; Irã, Japão, Coreia do Sul e Arábia Saudita, na Ásia; Bélgica, Espanha, Alemanha, Inglaterra, França, Islândia, Sérvia e Polônia, na Europa; e México e Costa Rica, na Concacaf. País-sede, a Rússia também está garantida.
Para confirmar a vaga nesta terça, Portugal precisou superar a retranca suíça e o dia pouco inspirado de seu maior craque. Cristiano Ronaldo passou quase imperceptível pela partida. Chegou a arriscar bom chute no segundo tempo, mas só apareceu de fato quando ficou de frente para o goleiro Sommer com todo o tempo possível, mas se embananou ao tentar driblá-lo e perdeu a bola.
Com Ronaldo apagado e diante de uma das defesas mais competentes da Europa, Portugal suou no primeiro tempo. O time da casa mantinha a posse de bola, tocava no campo de ataque, mas pouco criava. Somente aos 32, aconteceu a primeira chance. Bernardo Silva recebeu pela esquerda, invadiu a área e encheu o pé, parando em grande defesa de Sommer.
Mas um lance fortuito ajudou os donos da casa e lhes deu a tranquilidade necessária para administrar o confronto. Aos 40 minutos, Eliseu avançou pela esquerda e cruzou. Sommer saiu aos pés de João Mario e tentou afastar o perigo de soco, mas acertou a bola nas pernas de Djourou. Mansamente, ela tomou o caminho das redes suíças.
O gol mudou completamente o panorama do duelo, e Portugal voltou muito melhor para a etapa final. Aos nove, Ronaldo tentou de fora da área, com certo perigo. Mas foi aos 11 que saiu o segundo. Bernardo Silva tabelou com João Moutinho pela direita e tocou no meio da área. A bola passou por todo mundo, menos por André Silva, que ainda teve calma para dominar e finalizar para a rede.
A partir daí, Portugal diminuiu o ritmo e passou a esperar a Suíça, que esbarrava na própria qualidade técnica na hora de criar. Na base da pressão, ainda assustou aos 21, quando Shaqiri bateu de fora da área e Seferovic desviou rente à trave. Mas a última grande chance ainda seria portuguesa, a de Ronaldo, que terminou nos braços de Sommer.
Nas outras partidas entre os eliminados do Grupo B, a Hungria recebeu Ilhas Faroe, venceu por 1 a 0 e terminou como terceira colocada da chave, com 13 pontos, quatro à frente do adversário. Já a Letônia recebeu Andorra e goleou por 4 a 0, indo a sete pontos. Os andorranos ficaram com quatro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia