Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 10 de outubro de 2017. Atualizado às 23h35.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Imobiliário

Notícia da edição impressa de 11/10/2017. Alterada em 10/10 às 23h31min

Venda de imóveis novos cresce 24,79% em agosto em Porto Alegre

No acumulado dos últimos 12 meses, foram negociadas 3.442 unidades

No acumulado dos últimos 12 meses, foram negociadas 3.442 unidades


JONATHAN HECKLER/ JONATHAN HECKLER/JC
Em agosto, foram vendidos 297 imóveis novos em Porto Alegre, o que significa alta de 24,79% em relação a julho, quando foram negociadas 238 unidades. Em relação a agosto de 2016, houve retração de 37,21% no número de unidades comercializadas, segundo a Pesquisa do Mercado Imobiliário de Porto Alegre, feita mensalmente pelo Departamento de Economia e Estatística do Sinduscon-RS.
Em termos acumulados nos últimos 12 meses (setembro/2016 a agosto/2017), foram negociadas 3.443 unidades. A velocidade de vendas ficou em 6,91% em agosto; no mês anterior havia ficado em 5,64%; e em agosto de 2016 foi de 13,63%. Nos últimos 12 meses, a velocidade média de vendas encontra-se em 7,17%, contra 8,60% no mesmo período anterior.
Em agosto, foram lançadas 48 unidades e nos últimos 12 meses o acumulado de lançamentos é de 2.861 unidades (em 29 empreendimentos), avanço de 56,68% se comparado com o mesmo período do ano anterior quando foram lançadas 1.826 unidades (29 empreendimentos).
O total de imóveis novos em oferta em Porto Alegre é de 4.096 unidades distribuídas em 169 empreendimentos. Do estoque atual, 6% das unidades estão na planta, 65% em obra e 29% concluídos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia