Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 13 de outubro de 2017. Atualizado às 10h06.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Notícia da edição impressa de 13/10/2017. Alterada em 13/10 às 10h10min

Rio Grande do Sul pode passar a produzir ovo frito congelado

Produto é usado por redes de fast food fora do País, explica Santos

Produto é usado por redes de fast food fora do País, explica Santos


/MARCO QUINTANA/JC
Considerado uma das melhores proteínas animais, o ovo conquistou seu próprio dia comemorativo, estipulado como 13 de outubro pela International Egg Comission e pela World Egg Organization, que congregam 80 países. O setor, que produz cerca de 3 bilhões de unidades ao ano no Estado, passa por atualizações importantes ao automatizar granjas e importar tecnologias.
Recentemente, o diretor executivo da Associação Gaúcha de Avicultura, José Eduardo dos Santos, esteve em Teruel, na Espanha, acompanhado de produtores locais para assinar termo de intenções de produzir ovo frito congelado no Estado. O produto é usado fora do País por redes de fast food, como Burger King, que tem interesse em utilizar a tecnologia localmente para ampliar seu cardápio.
Em novembro, os fabricantes espanhóis visitarão a cidade de Farroupilha, no interior do Estado, para tratar da viabilização do projeto. Em princípio, a Master Eggs, que já conta com planta fabril voltada a ovos pasteurizados em Feliz, produzirá a novidade para a cadeia de fast food.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia