Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 05 de outubro de 2017. Atualizado às 22h55.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Vinicius Ferlauto

Giro Rápido

Notícia da edição impressa de 06/10/2017. Alterada em 05/10 às 20h36min

Preparando-se para crescer

A Toyota do Brasil anunciou recentemente dois novos - e vultosos - investimentos no País: R$ 600 milhões para a ampliação da unidade de motores de Porto Feliz (SP) e R$ 1 bilhão para a fábrica de Sorocaba (SP), onde atualmente são produzidas as versões hatchback e sedã do compacto Etios. Os valores servirão à preparação da planta de Sorocaba para a produção do futuro novo carro da Toyota para o mercado brasileiro, o Yaris, e à ampliação do complexo de Porto Feliz para a fabricação de propulsores para os automóveis nacionais da marca, a partir do segundo semestre de 2019. Inaugurada em maio de 2016, com investimento inicial de R$ 580 milhões, a fábrica de Porto Feliz produz os motores flex e a gasolina, 1.3 e 1.5, que equipam o Etios, modelo comercializado no Brasil e em diversos países da América Latina. A ser feito na instalação de Sorocaba, o Toyota Yaris tem início de vendas no mercado nacional previsto para o segundo semestre de 2018.
Lote de ambulâncias
A Mercedes-Benz entregou 225 ambulâncias UTI móvel para o Samu, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. O lote faz parte de uma licitação total de 800 furgões Sprinter para transformação em UTI móveis que serão distribuídas a várias cidades brasileiras. A distribuição dos veículos aos municípios fica a cargo do Ministério da Saúde.
Começo promissor
A Ford revelou o resultado comercial do novo EcoSport em setembro, quando começou a abastecer as revendas autorizadas. Foram 3.159 unidades emplacadas, o que colocou o modelo entre os três primeiros do segmento de utilitários-esportivos compactos, considerando apenas as vendas no varejo. O desempenho das versões automáticas chama a atenção: representaram cerca de 60% do volume. A expectativa da marca é de que esses números acelerem com o crescimento do ritmo de produção do novo EcoSport.
Menos opções
A Renault está "enxugando" a linha do Sandero, que perde a versão Dynamique e a transmissão automatizada Easy R, que fica disponível apenas no Logan e no modelo Stepway.
Homologação paulista
A Marcopolo recebeu, recentemente, homologação para comercializar o ônibus Torino de acordo com as normas e padrão SPTrans. Em conjunto com a entidade, a empresa desenvolveu um modelo específico, que oferece os atributos para atender ao transporte na cidade de São Paulo, onde o processo de homologação é bastante longo e rígido. A capital paulista tem a maior frota de ônibus do País, com cerca de 15 mil unidades, e a homologação abre muitas oportunidades de negócio para a Marcopolo, que já possui outro modelo homologado: o micro-ônibus Senior.
Reestruturação e eletrificação
A General Motors Co. anunciou que unirá todas as suas operações fora da América do Norte e China sob a nova divisão GM Internacional, que será liderada, a partir de 1 de janeiro de 2018, por Barry Engle, que hoje ocupa as posições de vice-presidente executivo da GM e presidente da GM América do Sul, essa extinta a partir de então. A companhia também revelou novos planos de eletrificação, que incluem o lançamento, nos próximos 18 meses, de dois novos veículos totalmente elétricos baseados no aprendizado com o Chevrolet Bolt EV. Serão os primeiros de pelo menos 20 novos carros totalmente elétricos que serão introduzidos pela GM até 2023.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia