Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 20 de setembro de 2017. Atualizado às 11h52.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

partidos

Notícia da edição impressa de 22/09/2017. Alterada em 21/09 às 21h13min

PT tenta evitar isolamento após acusações de Antonio Palocci

Depois de partidos aliados, como o PCdoB, emitirem sinais de que cogitam um plano B para a eleição presidencial do próximo ano, o PT decidiu abrir diálogo com legendas de esquerda para evitar o isolamento. A presidente petista, senadora Gleisi Hoffmann, revelou nesta quinta-feira que procurou o próprio PCdoB, o PDT e até o PSOL para marcar reuniões.
Após o depoimento do ex-ministro Antonio Palocci no dia 6 deste mês, o PCdoB passou a discutir internamente um caminho a seguir nas eleições de 2018 se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não concorrer. A legenda descarta apoiar um outro nome do PT, que venha a substituir Lula, e tem no horizontes dois caminhos: lançar um nome próprio ou apoiar Ciro Gomes (PDT). "Conversei com o PCdoB, temos reunião marcada e não há nenhuma discussão sobre alternativa a Lula", disse Gleisi.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia