Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 13 de setembro de 2017. Atualizado às 21h53.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

câmara dos deputados

Alterada em 13/09 às 21h53min

Conselho arquiva processo contra Éder Mauro e abre ação contra Wladimir Costa

Agência Brasil
Por unanimidade, o Conselho de Ética da Câmara arquivou hoje (13) o processo por quebra de decoro parlamentar instaurado contra o deputado Delegado Éder Mauro (PSD-PA). A representação contra o parlamentar foi apresentada pela Mesa Diretora da Câmara em função da divulgação de vídeo no facebook do deputado com trecho adulterado de pronunciamento do deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) em comissão parlamentar de inquérito sobre violência contra jovens negros e pobres no Brasil.
O deputado Delegado Éder negou que tenha sido o autor do vídeo adulterado. Éder Mauro admitiu que autorizou a publicação do vídeo em sua página mesmo sem conferir a veracidade do material. O relator do processo, deputado Ronaldo Martins (PRB-CE), havia proposto a aplicação de censura escrita a Éder Mauro, mas o conselho rejeitou o parecer e aprovou outro que propunha o arquivamento da representação sem qualquer punição.
Também hoje, o conselho instaurou processo contra o deputado Wladimir Costa (SD-PA). Para a relatoria, foram sorteados os deputados Aluisio Mendes (Pode-MA), Izalci Lucas (PSDB-DF) e Cacá Leão (PP-BA). Um deles será escolhido relator do processo pelo presidente do colegiado, deputado Elmar Nascimento (DEM-BA). A representação foi apresentada pelo PSB, que acusa o parlamentar de quebra de decoro por ter assediado e ofendido a jornalista Basília Rodrigues, da Rádio CBN. Costa nega o assédio.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia